Home Saúde SOS da Vida – Falando sobre o choro
Saúde - 01/28/2022

SOS da Vida – Falando sobre o choro

Eliana Pereira Ignacio –
Olá, meus caros leitores, hoje venho falar sobre o choro – Ainda que o choro possa ser uma manifestação de uma emoção positiva, muitos choram de alegria, mas continua a estar associado à exteriorização de emoções negativas. Ver alguém chorar indica quase sempre que aquela pessoa está triste e isso pode deixar-nos vulneráveis.

O choro é inicialmente a mais pura admissão de um processo de tristeza ou consternação, o choro mostra a maneira mais límpida de revelar o íntimo para os outros, e se há um sentido positivo com esta atitude. O choro é, sobretudo, a oportunidade para exteriorizar sem constrangimentos vastas emoções.

Mas o choro também pode ser terapêutico, quando uma sensação de alívio depois de uma “crise” de choro – como se o episódio ajudasse a ver as coisas de uma perspectiva diferente. Na verdade, o efeito terapêutico do choro depende das circunstâncias em que acontece, particularmente da existência de alguém capaz de prover o amparo necessário. Choramos por diferentes razões, desde algo que nos deu muita alegria e que gosta ríamos de celebrar, até por algo que nos decepcionou ou quando sentimos desamparo ou frustração. É legítimo questionar-se se existem choros “bons” e choros “ruins”. É possível diferenciar entre os choros positivos e os choros negativos e como é cada um deles.

Trago alguns exemplos: Choros positivos: “As lágrimas derramadas são amargas, mas mais amargas são as que não são derramadas” –Provérbio irlandês– Chorar por dor, este é primeiro tipo de choro positivo: ele acontece, quando perdemos alguém que amamos, quando nos decepcionam, quando nos usam, quando não atingimos um objetivo planejado, enfim por diversas razões que nos faz mal. Neste tipo de choro costumamos nos afastar para ficarmos sozinhos com a nossa dor.
Somos conscientes de algo que perdemos e que não vamos recuperar. Precisamos de um lugar solitário, tranquilo, que nos permita chorar até nos descarregarmos completamente.

Chorar por mudanças, pode ser um segundo tipo de choro positivo faz referência às mudanças que acontecem na vida e que a modificam. Por exemplo, quando nos mudamos de casa, terminamos uma graduação, mudamos de profissão, mudamos de trabalho, casamos, temos um filho, encontramos nosso companheiro, etc.

Existem muitas mudanças transcendentais na vida que nos provocam lágrimas, muitas vezes fruto de uma emoção positiva. Elas nos ajudam a enfrentar a mudança com êxito. Chorar por descobertas, pode ser um terceiro tipo de choro positivo é causado pela descoberta de uma verdade que desconhecemos. Isto acontece quando abrimos os olhos diante de algo que não víamos ou que não queríamos ver.

Quando abrimos os olhos frente a uma situação cuja verdade desconhecíamos, esta se vê acompanhada por lágrimas em algumas ocasiões. Isto acontece, porque estivemos cegos e este “novo despertar” nos impacta de tal forma que a nossa reação é de choro. Choros negativos: “Os crocodilos derramam lágrimas quando devoram as suas vítimas. Ai está a sua sabedoria” – Sir Francis Bacon – As “lágrimas de crocodilo”, ou o choro manipulador, pode vir encabeçar a lista do choro negativo as lágrimas de crocodilo são aquelas usadas para mudar algo segundo a própria vontade. Por exemplo, quando um criança quer obter algo de sua mãe, usa o choro manipulador.

Também o usam os oradores que querem emocionar o seu público, ou simplesmente, dar mais emoção ao que está dizendo. É preciso ter cuidado com este tipo de choro. Não se deve abusar dele, pois perde-se a credibilidade quando chorar de verdade. Lágrimas religiosas, pode exemplificar um choro negativo, na Idade Média, pensava-se que as lágrimas eram uma espécie de dom. É por isso que as orações na maioria das vezes eram pronunciadas chorando. Um exemplo são as carpideiras, costumam ser mulheres que choram em procissão para refletir o lamento pela morte de Cristo.

Estas mulheres costumavam ser contratadas para chorar nos funerais. É um choro fingido, não real e com fins religiosos. A procura do choro, também pode ser listado com um choro negativo, às vezes, quando se esta triste, precisa procurar algo que force chorar para se livrar de toda essa tristeza. Por exemplo, assistindo um filme ou ouvindo uma música que faz chorar.

Parece que não tem nada de negativo, mas a negatividade aparece quando, o choro faz nos mergulhar a um estado de melancolia e tristeza, procurá-lo de forma corriqueira não é o mais adequado. Não poderia deixar de lembrar, a falsa crença de que o choro é positivo nas mulheres e negativo nos homens.

Esta visão que nos impuseram culturalmente ainda impera na nossa sociedade, associada à ideia de que chorar é um sinal de fraqueza, quando na verdade, as pessoas não choram porque são fracas, e sim por que tem sido fortes há muito tempo.

Chorar é um ato universal e de coragem.

‘’Porque a sua ira dura so um momento; no seu favor esta a vida, O choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã.’’ Salmos 30:5 Até a próxima semana!!!

Eliana Pereira Ignacio é Psicóloga, formada pela PUC – Pontifícia Universidade Católica – com ênfase em Intervenções Psicossociais e Psicoterapêuticas no Campo da Saúde e na Área Jurídica; especializada em Dependência Química pela UNIFESP Escola Paulista de Medicina em São Paulo Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas, entre outras qualificações. Mora em Massachusetts e dá aula na Dardah University.
Para interagir com Eliana envie um e-mail para epignacio_vo@hotmail.com ou info@jornaldossportsusa.com

Deixe um comentário

Leia também

Sport Total – De canela

Por: Alfredo Melo – info@jornaldossportsusa.com 1 Os profissionais do futebol contin…