Home Local Everett: mulher assassinada por ex-marido era amiga de brasileiros
Local - 12/21/2018

Everett: mulher assassinada por ex-marido era amiga de brasileiros

A americana de origem italiana Ersilia Cataldo Matarazzo, morta a tiros por seu ex-marido Emilio Matarazzo na manhã da quarta-feira, 19, era secretária oficial da Igreja de Santo Antonio em Everett, acerca de 15 anos. Ersilia atendia as comunidades italiana e americana e era muito querida, respeitada e estimada pela comunidade católica na cidade, além de trabalhar na prefeitura da cidade.

Ersilia fez 50 anos no dia 15 de dezembro. Ersilia que estava em processo de divórcio com seu ex-marido e em litígio na Corte de Família, saia da casa dos seus pais, quando foi morta a tiros por ele dentro do seu carro e morreu no local. Emilio Matarazzo, 55 anos, entregou-se na delegacia de Polícia de Everett cerca de duas depois de ter atirado na ex-esposa e foi imediatamente preso.

A morte de Ersilia foi imediatamente sentida na comunidade católica de Everett. “Ela era muito querida de todas as comunidades. Era a mulher mais doce que pude encontrar, linda, organizada, carinhosa e carismática. A Paróquia está devastada e estamos arrasados com esta tragédia.

Ela vai nos fazer muita falta”, disse a irmã Elisete Signor, diretora-executiva do Centro Comunitário Scalabrini em Everett, “Era uma pessoa admirável e muito amiga dos imigrantes a quem atendia com muito carinho e atenção”, complementa. Ersilia que tinha três fi lhos era prima do prefeito de Everett Carlo DeMaria Jr., e na terça-feira, 18, participou de uma celebração natalina na Igreja Católica de Santo Antonio.

Sem direito a fiança

Em uma audiência que aconteceu na quinta-feira, 20, na Corte Distrital de Malden, Emilio Matarazzo, 55 anos, que na quarta-feira, 19, assassinou a tiros em Everett, sua ex-esposa Ersilia Cataldo Matarazzo, determinou que ele não tem direito a fiança. As informações são do jornal ‘The Boston Globe’. Emilio Matarazzo se declarou inocente do assassinato.

O casal que teve três filhos, estava em processo de separação litigioso depois de 30 anos de casamento. Em novembro, Ersilia pediu o divórcio pois estaria sendo vítima de abusos e violência por parte de Emilio. No aniversário de 50 anos de Ersilia em 15 de dezembro, Emilio enviou um cheque de US$ 20 mil, uma caixa de chocolates e uma carta com um pedido de perdão, na expectativa de restaurar o casamento e de acordo com informações das autoridades, tanto o cheque quanto os presentes foram devidamente devolvidos por ela.

Depois disto, Emilio Matarazzo tornou-se mais agressivo. Recentemente, Ersilia Cataldo manifestou a amigos e parentes que tinha receio de que algo pudesse acontecer e que temia por sua segurança. Uma nova audiência está marcada para o dia 18 de janeiro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Europa se prepara para o caos em possível saída do Reino Unido

Países e empresas da Europa começaram a acelerar os preparativos para reduzir o caos e dim…