Home Local Em dia de fúria, motorista atropela brasileiros em Everett
Local - 09/21/2018

Em dia de fúria, motorista atropela brasileiros em Everett

Jehozadak Pereira A tarde da terça-feira, 17, foi pavorosa para os brasileiros Arthur Lage e Luana Moretão, por causa de Jakyrah Pires, uma americana, 21 anos, que furiosa, quase tirou a vida de ambos na Broadway de Everett, Massachusetts. Arthur e Luana que são namorados, usam diariamente uma scooter de 50 cilindradas para se locomover os seus afazeres e nem de longe podiam imaginar que ao dirigir pela rua desencadeariam involuntariamente a fúria de Jakyrah Pires.

Lage e Moretão usam o veículo há mais de um ano e jamais tiveram qualquer incidente no trânsito. A cena da Jakyrah Pires dirigindo com os dois brasileiros no capô dianteiro seu veículo foi captada por diversas pessoas e câmeras de vigilância de estabelecimentos e chocou a todos por causa da violência e da imprudência da motorista.

“Ela queria nos ultrapassar de qualquer jeito e buzinava desesperadamente e bateu com o carro na nossa scooter e eu fiquei assustado com a reação dela. Nesta hora eu dei um chute no carro dela e ela nos assustou por causa dos xingamentos e da pressa em querer sair dali e fizemos sinais para que ela nos ultrapasse e fosse embora. Achei que ela foi imprudente e não nos respeitou, porque estava de carro e um automóvel sempre vai levar vantagem sobre uma scooter.

Quando começamos a nos deslocar na rua, ela bateu com mais força e derrubou a scooter e nisto eu tentei parar o carro e ninguém nos ajudou ou fez qualquer coisa para parar aquela violência que estávamos sofrendo. As pessoas estavam mais preocupadas em gravar vídeos da cena e a mulher queria acelerar o carro. A minha namorada estava sendo arrastada com a scooter e depois sobre o capô do carro”, diz Arthur.

Ao tentar se desvencilhar dos dois, Jakyrah Pires passou por cima da scooter e Arthur tentou tirar Luana da frente do carro e ambos foram parar sobre o capô. “A Luana estava agarrada ao carro para não ser jogada dali e as minhas pernas estavam literalmente debaixo do veículo. Quando isto aconteceu eu achei que ia morrer pois ela ia passar por cima de mim. Consegui sair de lado e cai na rua machucando as costas e estava desesperado achando que minha namorada ia morrer agarrada ao para brisa”, continua Arthur, que foi arrastado por um quarteirão e Luna por três quadras.

“A motorista estava tão furiosa que acionou o limpador de para brisa para que a Luana se desgarrasse dali. Parecia a cena de um filme ”, afirma. Tanto Arthur quanto Luana ficaram feridos e com sequelas psicológicas por causa do ocorrido e afirmam que a experiência foi traumatizante e apresentam escoriações diversas, que podiam ter consequências mais graves se eles não estivessem usando capacetes.

“Foi a maior humilhação da minha vida. Eu gritei desesperadamente por ajuda e as pessoas tiraram os seus celulares dos bolsos para gravar em vez de nos socorrer e elas podiam fazê-lo. Foi horrível. Podíamos ter morrido. Ela ria e gritava para que eu saísse de cima do carro dela”, diz Luana. Arthur diz que sentiu a pior das sensações e que não se vê novamente pilotando uma scooter. “Não conseguimos dormir nada nas duas últimas noites e estamos muito abalados psicologicamente. Queremos justiça e estamos felizes por estarmos vivos.

Foi um dia de fúria daquela motorista e que para nós foi um trauma que não vamos demorar para esquecer. Jakyrah Pires fugiu do local e foi presa no estacionamento de um supermercado em Medford. Ao ser presa tentou agredir um oficial de polícia e urinou na viatura.

Levada a Corte Distrital de Malden, na quarta-feira, 18, foi acusada de agressão com uma arma perigosa (um carro), fuga do local da ocorrência, danos pessoais, direção perigosa que colocou a vida de outras pessoas em risco entre outras, pagou fiança e uma nova audiência será marcada.

O escritório GARDINILAW que representa Luana Moretão e Arthur Lage organizou na quinta-feira, 20, uma coletiva para a imprensa americana e o blog MundoYes.com e o Jornal dos Sports USA, ouviu com exclusividade as vítimas deste incidente. A advogada Stacey Marmorstein, da GARDINILAW disse que o incidente foi ‘horrível e traumatizante’, e lamenta que Luana e Arthur tenham passado por esta experiência.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Leia também

Secretário de Justiça diz que não há evidências de fraudes em eleições presidenciais

O secretário de Justiça William Barr, desmentiu o presidente Donald Trump, na terça-feira,…