Home Local Bandidos usam perfis falsos no Instagram para aplicar golpes em brasileiros
Local - Tecnologia - 1 semana atrás

Bandidos usam perfis falsos no Instagram para aplicar golpes em brasileiros

AGÊNCIA BM NEWS – Pela segunda vez em menos de seis meses donos de jornais brasileiros nos Estados Unidos são vítimas de fraudes nas redes sociais. O empresário Alex Colombini, do Jornal dos Sports, denunciou na segunda-feira, 7, o uso de imagens dele e de sua família num perfil falso. No início do ano, os proprietários do Brazilian Times já haviam sido vítimas de crime semelhante.

Os estelionatários usam as imagens de pessoas conhecidas para aplicar golpes. No caso de Colombini, o criador do perfil falso se passa por alguém a procura de uma namorada, alegando ser gentil e humilde. Segundo o investigador particular Celso Gomes, especialista em crimes cibernéticos, ‘os bandidos se aproximam de pessoas, usam argumentos e imagens familiares para depois aplicarem golpes que vão desde o pedido de remessas de dinheiro até compra de bens em seus nomes’. “Geralmente o criminoso vai a sites de relacionamentos e começa a interagir com pessoas que estão a procura de novos amores. Eles escolhem as vítimas que dizem quais as características que procuram, montam um perfil dentro daquele padrão e se aproximam”, explica Gomes ao PORTAL MANCHETE USA.

O empresário Alex Colombini disse que foi surpreendido com o perfil. “De uma hora para outra alguns amigos meus me ligaram porque viram no Instagram as minhas fotos com um de meus fi lhos. Eu me assustei, denunciei a fraude imediatamente à rede social”, conta. Na quarta-feira, 9, o perfil fraudulento usando a imagem do empresário brasileiro ainda estava no ar com o nome de Martin Lewis. “As companhias que administram as redes sociais – Instagram, Facebook e outras – demoram muito para atender ao pedido de alguma vítima. Elas pesquisam, investigam mas não dão conta de perceber que às vezes essa demora pode ser crucial para que mais alguém caia no golpe”, afirma Gomes.

Outro golpe comum aplicado pelos estelionatários é a venda de aparelhos eletrônicos. “Eles percebem que não podem pedir dinheiro então dizem que querem apenas ajuda para vender determinados produtos. o perfil fake usa as fotos da vítima no Facebook, Instagram e no WhatsApp. Toda a comunicação com as vítimas que tentam comprar um aparelho é feita apenas por mensagem escrita. E o golpe geralmente acontece”, disse Gomes.

O investigador explica que o primeiro caminho que a pessoa deve tomar é fazer um registro na polícia. “Eu pedi para que todos os meus amigos denunciassem ao Instagram”, fala Colombini. Mas essa medida embora seja eficiente não é capaz de conter de forma rápida o crime. “As pessoas precisam entender que o tempo neste caso trabalha a favor do bandido e não da vítima. Ações maliciosas na internet são crimes e precisam ser punidas”, finaliza Gomes

Deixe um comentário

Leia também

Seis dias após mal súbito no gramado, Eriksen tem alta médica na Dinamarca

ESTADO – O meia dinamarquês Christian Eriksen recebeu alta do hospital Rigshospitale…