Home Brasil Acusado de abuso sexual contra crianças em Nova Jersey foge para o Brasil e é preso
Brasil - Imigração - Local - Policial - 09/14/2021

Acusado de abuso sexual contra crianças em Nova Jersey foge para o Brasil e é preso

O foragido teria saído do país pela fronteira mexicana e depois voltado ao Brasil, para a casa de outros familiares, com o objetivo de não ser julgado segundo a lei dos Estados Unidos, já que, por ser brasileiro, não pode ser extraditado

FSP – Um homem foi preso em Cariacica, na Região Metropolitana de Vitória (ES), após fugir dos Estados Unidos para evitar as acusações de abuso sexual contra duas crianças, de 8 e 12 anos.

Ele não teve a identidade divulgada por ser parente das vítimas. As acusações foram formalizadas pela Justiça de Nova Jersey em 28 de maio de 2021, mas o detido, de 44 anos, já cometia os estupros há cerca de dois, segundo a Polícia Federal. O foragido teria saído do país pela fronteira mexicana e depois voltado ao Brasil, para a casa de outros familiares, com o objetivo de não ser julgado segundo a lei dos Estados Unidos, já que, por ser brasileiro, não pode ser extraditado.

Os crimes sexuais do acusado vieram à tona depois que uma das vítimas gravou um áudio de um dos abusos, enviando para uma amiga, que mostrou para a mãe, com o registro enfim chegando ao conhecimento dos pais da menina, que denunciaram o homem.

À época, ainda no primeiro semestre deste ano, a promotoria do Condado de Essex emitiu um mandado de prisão preventiva contra o suspeito, que então fugiu para o Brasil. A Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations) dos EUA comunicou o caso à Representação Regional da Interpol da Polícia Federal em 30 de agosto, após identificar que acusado estaria no Espírito Santo.

Após investigações, na última sexta-feira (10), policiais federais e civis prenderam o homem nos fundos da casa de parentes na cidade capixaba, onde ele vivia com mulher e filhos.

Além da prisão, os agentes também cumpriram um mandado de busca e apreensão, com o objetivo de obter novos elementos de prova para a conclusão do inquérito, já que o detido também é investigado por armazenar e distribuir virtualmente material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

Agora, na ausência da possibilidade de extradição, ele poderá responder pelos delitos segundo a lei brasileira: prática do delito de Estupro de Vulnerável, com pena de 8 a 15 anos de reclusão, Transmissão de Material Pornográfico. Envolvendo Criança ou Adolescente, com pena de 1 a 3 anos de reclusão e multa, e Posse de Material Pornográfico.
Envolvendo Criança ou Adolescente, com pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa.

Deixe um comentário

Leia também

Black Friday nos EUA tem menos pessoas e promoções

REUTERS – Os caçadores de pechinchas aventuraram-se em um clima frio para comprar pr…