Home Brasil Estudante é preso por planejar massacre contra uma escola do DF; agência americana ICE participou das investigações

Estudante é preso por planejar massacre contra uma escola do DF; agência americana ICE participou das investigações

Em depoimento à polícia, o jovem confessou o plano e detalhou atos de grave violência e confessou participar de grupos com ideais antidemocráticos.

Da Redação – Policiais Civis da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), prenderam nesta terça-feira (29), na Asa Sul, em Brasília (DF), um jovem de 20 anos, por planejar cometer massacres em escolas e eventos da capital. As informações são do Site Metrópoles.

Após expedição do mandado de busca e apreensão, os policiais estiveram na casa do suspeito. Em depoimento à polícia, o jovem confessou o plano e detalhou atos de grave violência e confessou participar de grupos com ideais  antidemocráticos.

Na casa do suspeito, os agentes apreenderam quatro celulares, uma arma de airsoft, taco de beisebol, facas e uma máscara do personagem fictício Jason Voorhees, assassino da série de filmes Sexta-Feira 13. Durante as buscas, os investigadores encontraram, ainda, conteúdos de cunho pornográfico infantil armazenados no celular do estudante.

A ação faz parte da segunda fase da Operação Shield, que tem como objetivo reprimir ações graves de violência.

A investigação durou cerca de dois meses e contou com apoio do Instituto de Criminalística (IC), da Adidância da Polícia de Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos da América (U.S. Immigration and Customs Enforcement – ICE) e da Agência de Investigações do Departamento de Segurança Interna (Homeland Security) em Brasília, que levantou informações sobre indivíduos com a possível intenção de cometer atos graves de violência, incluindo massacres escolares.

A Coordenação do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça e Segurança Pública realizou a investigação preliminar e repassou as informações à PCDF. Dessa forma, a corporação, por intermédio da DRCC, passou a dar prioridade ao caso.

Na ocasião, a equipe também encontrou materiais relacionados à pornografia infantil armazenados em seu celular. O suspeito preso armazenava fotografias e vídeos contendo cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança e adolescente.

Para o delegado do caso, Dário Freitas, a ação das polícias neutralizou uma tragédia.

“O caso é um excelente exemplo em que a cooperação policial internacional, bem articulada entre os países (EUA e Brasil), o Laboratório de Inteligência Cibernética (SEOPI) e a PCDF, neutralizou uma tragédia, cujas consequências nefastas incalculáveis, com prováveis dezenas de vítimas de ataque em Brasília”, disse o delegado.

Deixe um comentário

Leia também

O condenado à morte nos EUA que ganhou na Justiça direito de ser fuzilado

BBC BRASIL – A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu na quinta-feira (23/6) que u…