Home Imigração ICE implanta deportações aceleradas sem audiências judiciais para imigrantes indocumentados
Imigração - 10/22/2020

ICE implanta deportações aceleradas sem audiências judiciais para imigrantes indocumentados

Antes dessa nova diretriz, as autoridades só podiam utilizar a "deportação acelerada" com imigrantes detidos num raio de 100 milhas da fronteira que não pudessem demonstrar que entraram legalmente no país ou  comprovar que tenha entrado no pais há pelo menos duas semanas nos Estados Unidos.

Da Redação – O Immigration and Customs Enforcement (ICE) anunciou na quarta-feira que implementou uma política para deportar de maneira “acelerada” imigrantes indocumentados que não possam demonstrar que estão há pelo menos dois anos nos Estados Unidos.

O comunicado expedido pelo ICE , informou “pode acelerar” a expulsão de certos imigrantes sem documentos e com antecedentes criminais graças a uma ordem judicial emitida recentemente pelo Tribunal de Recurso do distrito de Columbia.

A nossa capacidade para implementar esta importante ferramenta estatutária permitir proteger ainda mais as nossas comunidades e preservar a integridade das leis de imigração exigidas pelo Congresso da nossa nação“, disse Tony Pham, Oficial do ICE.

Antes de ser posta em pratica esta nova diretriz, as autoridades só podiam utilizar a “deportação acelerada” com imigrantes detidos num raio de 100 milhas da fronteira que não pudessem demonstrar que entraram legalmente no país ou  comprovar que tenha entrado no pais há pelo menos duas semanas nos Estados Unidos.

A medida visa estrangeiros que estejam nos Estados Unidossem terem sido admitidos ou em liberdade condicional após a inspeção de uma agente de imigração num porto de entrada“.

A nova regra não afeta os estrangeiros que chegam aos portos de entrada – majoritariamente em busca de asilo – que, segundo o documento, “já estão sujeitos a uma deportação acelerada“.

Segundo essa diretriz, os estrangeiros que sejam colocados em processo de deportação “acelerada” e que manifestem a sua intenção de solicitar asilo ao expressar medo em ser perseguidos, torturados ou de regressar ao seu país “serão entrevistados por um oficial de asilo” que determinará se existe “medo credível“.

Os imigrantes que estejam sujeitos a uma possível deportação “expedita” podem demonstrar que estão no país há mais de dois anos com documentos com contas bancárias, faturas, recibos, cartas, registos escolares ou pagamento de impostos, entre outros.

Advogados e defensores dos imigrantes disseram que os imigrantes podem ter dificuldade em fornecer documentos e outras evidências para provar que vivem nos EUA há pelo menos dois anos, alertando que alguns podem ser colocados em procedimentos de remoção acelerada.

A nova medida começa menos de duas semanas antes das eleições presidenciais, em 03 de novembro, na qual Trump disputa o cargo com o candidato democrata, Joe Biden.

Deixe um comentário

Leia também

Transmissão da covid no Brasil está acelerada de acordo com o Imperial College London, no Reino Unido

Da Redação  R7 – O indicador usado para saber se a pandemia está avançando ou recuan…