Home Biden Medidas de segurança impostas pelo Texas causam perdas milionárias às transportadoras mexicanas

Medidas de segurança impostas pelo Texas causam perdas milionárias às transportadoras mexicanas

O setor privado mexicano enfatizou que, devido à ordem do governador Greg Abbott de parar e inspecionar todos os caminhões e ônibus que cruzam do México para os Estados Unidos, o impacto econômico é enorme.

Da Redação – O setor de transporte privado do México estimou perdas de até US $8 milhões por dia (USD) devido à ordem do governador do estado do Texas, Greg Abbott, para parar e inspecionar todos os caminhões e ônibus que cruzam do México para os Estados Unidos, na tentativa de fortalecer as medidas de controle de imigração e segurança nas fronteiras para evitar o tráfico ilegal de pessoas e drogas.

Em comunicado assinado pelo Conselho Coordenador Empresarial (CCE), a Confederação das Câmaras Industriais (Concamin), o Conselho Nacional Agrícola (CNA), a Câmara Nacional de Transporte de Mercadorias (CANACAR), a Associação Nacional de Transportes Privados (ANTP) e a Conselho Nacional da Maquiladora e Indústria de Manufatura de Exportação (INDEX); eles garantiram que a ação do governador do Texas, que busca se reelege, está gerando um impacto econômico e superando os custos operacionais previstos, afetando principalmente as indústrias maquiladora, automotiva, de tecnologia e perecíveis, entre outros.

“Uma situação que tem causado atrasos de até 20 horas na travessia de caminhões de carga e a queda de mais de 70% no fluxo de comércio e que pode causar um colapso no comércio internacional através das fronteiras”, alertaram.

Eles lembram que Greg Abbott anunciou na semana passada que todo o fluxo comercial do México estaria sujeito a inspeções por funcionários estaduais após passar por uma inspeção federal nos portos de entrada para fins de contenção de imigração.

“O aperto dessas inspeções de segurança está impactando seriamente a indústria, as cadeias logísticas e a movimentação de produtos frescos do México para os USA, além de gerar impactos econômicos e superação de custos operacionais na região com perdas de até US $8 milhões por dia, o que tem um impactar diretamente nos consumidores, bem como na produtividade e competitividade da região”, enfatizaram.

O comunicado sublinhou que somente a Ponte Pharr despachou até 3.000 caminhões por dia, “a partir das novas medidas em inspeções no Texas, apenas 500 a 700 caminhões são despachados por dia”, disse.

O texto concluiu observando que “a CONCAMIN, como órgão consultivo e colaborativo do Estado, e como representante de 118 Câmaras e Associações Industriais do México, cujas empresas representam 40% do produto interno bruto nacional e mais de 48% do emprego formal em nosso país, faz um apelo cuidadoso e respeitoso ao governo do estado do Texas para que reconsidere essas medidas e priorize o bem-estar das famílias que dependem de atividades derivadas do comércio entre nossas nações, já que cerca de 70% dos caminhões de carga que entram nos Estados Unidos o fazem efetivamente por meio desse estado”, concluiu.

Por sua vez, o governo do México, por meio do Ministério da Economia (SE), enviou uma carta aos Estados Unidos na qual alerta para a importância de acelerar o comércio entre os dois países.

Por meio de sua conta no Twitter, a subsecretária de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Luz María de la Mora, afirmou que o governo mexicano vem acompanhando os acontecimentos na fronteira  com o estado do Texas, onde o comércio foi afetado pelas revisões daquele estado americano. “Temos monitorado de perto os desenvolvimentos na fronteira México-Texas”, disse.

As informações são da INFOBAE

Deixe um comentário

Leia também

Sport Total – De canela

Por: Alfredo Melo – info@jornaldossportsusa.com 1 Os profissionais do futebol contin…