Home EUA Homem acusado de atirar 11 vezes contra policiais durante protesto em Boston se declara culpado
EUA - Local - Policial - 01/26/2021

Homem acusado de atirar 11 vezes contra policiais durante protesto em Boston se declara culpado

Da Redação – Um homem negro que foi acusado de efetuar 11 disparos de arma de fogo contra as forças policias em Boston durante um grande protesto no verão passado, concordou em se declarar culpado, anunciou o procurador-geral de Massachusetts.

John Boampong, 37, de Dorchester, está detido desde sua prisão em 1º de junho, data do tiroteio.
O gabinete do procurador dos Estados Unidos, Andrew Lelling, anunciou que Boampong se declarará culpado de interferir com no trabalho policial durante uma desordem civil, receptação de uma arma de fogo com intenção de cometer um crime, agressão, resistência e tentativa de impedir que agentes públicos executem uma tarefa designada pelo estado.

Nós vimos protestos repetidamente no ano passado. Embora o protesto seja um direito protegido pela constituição, colocar em risco a vida dos policiais e do público é crime ”, disse Lelling em um comunicado. “Quer isso aconteça nas ruas de Boston ou na capital do nosso país, você pode ter certeza de que as autoridades federais investigarão aqueles que se envolvem em violência e destruição e os responsabilizarão.”

John Boampong provocou pânico no centro da cidade depois de disparar 11 tiros na direção de policiais e civis, com uma arma de fogo que não tinha permissão para carregar. Suas ações terríveis colocaram todos em risco de vida, incluindo os oficiais que estavam lá para garantir a segurança pública ”, disse Joseph R. Bonavolonta, agente especial encarregado da Divisão de Boston do FBI. “Este caso deve servir como um lembrete de que o FBI e nossos parceiros de aplicação da lei usarão todos os nossos recursos investigativos para ajudar aqueles que escolherem instigar a violência sob o pretexto de protestos pacíficos.

A ocorrência policial de acordo com a promotoria

O Ministério Público dos EUA disse que por volta das 3h da manhã de segunda-feira, 1º de junho, Boampong estava dirigindo seu carro perto do cruzamento da Arlington Street e Boylston Street em frente a uma loja que havia sido vítima de saques naquela noite.

Os promotores disseram que os policiais ordenaram que Boampong e seus acompanhantes que estavam em no carro deixassem a área, mas estes se tornaram verbalmente combativas com os policiais e não consentiram em deixar o local conforme as admoestações policiais. Quando Boampong deu ré no carro, os policiais lhe pediram para parar, pois os policiais e outro veículo estavam no caminho. Boampong continuou dirigindo em ré até que um policial bateu com seu cassetete no carro de Boampong para chamar sua atenção.

Boampong foi embora, mas logo voltou à área, estacionou na Providence Street e supostamente atirou pelo menos 11 vezes contra policiais, incluindo um delegado federal. As balas atravessaram as janelas de dois apartamentos acima do nível do solo em um prédio.

Uma busca realizada pela policia no veiculo de Boampong encontrou uma arma de fogo de calibre 9 mm caída no chão do carro em frente ao banco do lado do passageiro que fica ao lado do condutor, um coldre preto debaixo do banco do motorista. A arma de fogo foi recuperada, examinada e revelou ter a impressão digital de Boampong.

Sob os termos do acordo de confissão, Boampong enfrenta uma sentença de 42 a 63 meses e três anos de liberdade supervisionada.

Deixe um comentário

Leia também

Estudo sugere que vacina de Oxford é eficaz contra variante brasileira

REUTERS – Dados preliminares de um estudo conduzido pela Universidade de Oxford e pe…