Home EUA Baixo valor da fiança do suspeito que teria atropelado os participantes da parada de Natal em Waukesha levanta algumas questões
EUA - Internacional - Local - Massacre - Novo Normal - Policial - 2 semanas atrás

Baixo valor da fiança do suspeito que teria atropelado os participantes da parada de Natal em Waukesha levanta algumas questões

JSNEWS – O homem suspeito de atropelar os participantes de um desfile de Natal no subúrbio de Milwaukee que matou cinco pessoas e feriu mais de 40, foi libertado sob fiança de US $ 1.000 paga apenas dois dias antes do atropelamento mortal, um fato que está levando os os juízes a ter mais poder para definir valores mais elevados.

Um processo pendente contra o suspeito, Darrell Brooks Jr., incluía a acusação de ele teria batido deliberadamente em uma mulher com seu carro no início de novembro. Na segunda-feira, 22, os promotores do condado de Milwaukee classificaram a fiança por usar o carro como arma naquela ocasião, como “inadequadamente baixa”.

Julius Kim, advogado de defesa e ex-promotor assistente, disse que a fiança poderia facilmente ter sido maior. “Ele foi acusado de atropelar a mãe de seu filho e calcular isso em US $ 1.000 me parece baixo”, disse Kim.

A polícia disse que Brooks, de 39 anos, estava ao volante do SUV que acelerou pela rota do desfile em Waukesha no domingo, matando cinco e ferindo outras 48 pessoas. O chefe de polícia de Waukesha, Dan Thompson, disse que Brooks estava saindo de uma briga doméstica que ocorrera poucos minutos antes. Ele também foi acusado criminalmente em 16 ocasiões desde 1999 e tinha dois casos pendentes contra ele na época do atropelamento em massa no desfile.

Thompson disse que a polícia iria recomendar que ele enfrentasse cinco acusações de homicídio doloso em primeiro grau, que é punível com prisão perpétua.

Especialistas jurídicos alertaram que um caso extremo não deve ser motivo para exigir valores mais elevados de fiança, o que manteria os réus mais pobres atrás das grades por mais tempo enquanto aguardam o julgamento.

“Não queremos ter uma reação instintiva e dizer ‘Vamos prender muitas pessoas antes do julgamento”, disse John Gross, professor de direito da Escola de Direito da Universidade de Wisconsin.

Alguns republicanos foram rápidos em usar o caso como um exemplo de sistema legal quebrado.

A republicana Rebecca Kleefisch, ex-vice-governadora de Wisconsin que está concorrendo a governador em 2022, chamou os assassinatos de “mais uma tragédia evitável que ocorreu porque um violento criminoso de carreira foi autorizado a andar em liberdade e aterrorizar nossa comunidade”.

E a deputada estadual republicana Cindi Duchow disse que estava reintroduzindo uma emenda constitucional que mudaria o processo de fiança em Wisconsin para permitir que os juízes considerassem o perigo do réu para a comunidade ao definir a fiança. “Ele tentou atropelar a namorada com o carro – isso é tentativa de homicídio”, disse Duchow. 

O chefe de polícia de Waukesha disse que não havia evidências de que o evento desse domingo foi um ataque terrorista ou que Brooks conhecia alguém que estava no desfile, para o chefe de policia, Brooks agiu sozinho.

Darrell Brooks havia se envolvido em caso de violência domestica e saído do local antes da chegada dos policiais ele não estava sendo perseguido pela polícia no momento do acidente, disse o chefe de policia que não deu mais detalhes sobre a incidente domestico.

A polícia identificou os mortos como Virginia Sorenson, 79; LeAnna Owen, 71; Tamara Durand, 52; Jane Kulich, 52; e Wilhelm Hospel, 81. Sorenson.

Pelo menos nove pacientes, a maioria crianças, estavam em estado crítico na segunda-feira em dois hospitais, e outros sete foram reportados em estado grave.

Centenas se reuniram em um parque no centro da cidade na noite de segunda-feira em Waukesha, Wisconsin, para uma vigília à luz de velas em homenagem aos perdidos e feridos em um desfile mortal de Natal no dia anterior. Uma dupla de clérigos leu solenemente os nomes dos que morreram. Os voluntários distribuíram sanduíches, chocolate quente e velas na vigília, que contou com a presença de líderes inter-religiosos e autoridades eleitas pela comunidade.

Deixe um comentário

Leia também

Primeiros imigrantes são enviados de volta ao México na retomada do esquema “Fique no México” da era Trump

JSNEWS (Com Reuters e APNEWS) – Dois imigrantes foram devolvidos ao México pelas aut…