Home Esportes Sport Total com Alfredo Melo: A última década gloriosa
Esportes - 11/19/2021

Sport Total com Alfredo Melo: A última década gloriosa

Por: Alfredo Melo
info@jornaldossportsusa.com

Depois de brilhar nos anos 1960, quando conquistou o bicampeonato carioca em 61/62 e em 67/68. O bicampeonato da Taça Guanabara em 67/68, o Rio-São Paulo em 62, 64 e 66 e a Taça Brasil em 68, o Botafogo ainda teve alguns lampejos, no início dos anos 70.
Disputou com o Atlético-MG e o São Paulo, o título do Brasileirão de 71 e foi vice em 73. A partir daí foi ‘as trevas’. Administrações desastrosas que levaram o clube a vender a sede e o estádio em 1977, para pagar dívidas com o INSS, dívidas que nenhum clube pagou, e poucos anos depois já estava devendo ao INSS outra vez. A Vale do Rio Doce, compradora do estádio começou a demolição, deixando o palacete, onde era a sede, para o final.

Uma ação popular conseguiu embargar a obra antes que a sede fosse derrubada. Sem sede e sem campo, o Botafogo passou a vagar pelo Rio de Janeiro como um cigano. Campo em Marechal Hermes, campo em Niterói, campo em Inhauma.

Anos sem títulos e dívidas acumuladas. Em 88, após 20 anos, sem um mísero título, um mecenas, o banqueiro do jogo do bicho, Emil Pinheiro, em uma ‘tenebrosa transação’ com o mecenas do Bangu, o banqueiro do jogo do bicho Castor de Andrade, contratou Mauro Galvão, Marinho, Paulinho Criciúma e Cláudio Adão, em troca de alguns ‘pontos do jogo do bicho’ no Rio de Janeiro. Com esses reforços, o time foi bicampeão carioca de 89/90. Animado com o bicampeonato, a década de 1990, realmente, foi gloriosa, para o Botafogo.

Um novo mecenas surgiu, Carlos Augusto Montenegro, dono do Ibope e com ele, novas ideias e novas conquistas. Com o apoio político de dois botafoguenses ferrenhos, o prefeito do Rio Cesar Maia e o governador do estado do Rio de Janeiro, Marcelo Alencar, Montenegro, conseguiu recuperar a sede e a área do estádio, junto a Vale do Rio Doce, em troca de um edifício garagem de cinco andares, no centro do Rio e, a sede do Mourisco, onde estava o ginásio de esportes.

Em 92, o Botafogo, foi vice campeão brasileiro, em 93 conquistou a Copa Conmebol (atual Sul-Americana), em 95 conquistou o Campeonato Brasileiro, em 96 venceu a Copa Nippon, no Japão (campeão brasileiro x campeão japonês), o torneio internacional da Rússia (Alayna da Rússia, Valencia da Espanha, Auxerre da França) e a prestigiosa taça Teresa Herrera (Ajax, Juventus e La Coruña).

Em 97 conquistou o Campeonato Carioca. Em 98 conquistou o Torneio Rio x São Paulo e em 99 o vice campeonato da Copa do Brasil. Mergulhado em dívidas que giram em torno de R$ 1 bilhão, o Botafogo, com a colaboração de Montenegro e dos irmãos Moreira Sales, tenta emplacar o Botafogo S/A, com ações no mercado de capitais. A cotação atual do dólar, favorece aos investidores estrangeiros.

Além, da sede e de um moderno campo de treinamento e um shopping, onde era o antigo estádio, o Botafogo terá, em 2021, um gigantesco CT, no bairro de Jacarepaguá, fi nanciado por um empréstimo de R$ 30 milhões, dos irmãos Moreira Sales. Aliás, os irmãos, é quem administram as obras que começam em setembro, a fase de conclusão. Somente a S/A, poderá trazer de volta, glórias, como as da década de 90. A última década gloriosa, do Glorioso.

Bem, até que enfim o Alfredo Melo assume a verdade que nunca quis calar: ele é o Gatinho Cruel, que agora sai de cena para dar lugar ao seu criador. Enorme criatura no sentido literal, na bondade, no caráter e no conhecimento profundo do futebol e das coisas boas da vida, inclusive pratos deliciosos. Ah, tem também a paixão pelo Botafogo cada dia maior…

Deixe um comentário

Leia também

EUA fornecerão doses adicionais de vacina contra Variola dos Macacos em eventos de orgulho LGBTQIA+

JSNEWS — As vacinas contra a varíola dos macacos estarão disponíveis na Parada do Orgulho …