Home Esportes Caso Robson: comitiva viaja à Rússia com carta de Bolsonaro para Putin
Esportes - 10/22/2020

Caso Robson: comitiva viaja à Rússia com carta de Bolsonaro para Putin

Robson foi preso ao entrar na Rússia transportando um medicamento legalizado no Brasil, mas proibido em território russo, o Mytedon - Cloridrato de metadona

LANCE – O governo brasileiro entrou de vez na luta para tentar libertar Robson Oliveira, ex-motorista do volante Fernando que está preso na Rússia por entrar no país com medicamentos proibidos em mala que era destinada ao sogro do jogador. O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e a embaixadora Márcia Donner Abriu viajaram à Rússia com uma carta oficial do governo para ser entregue a Vladimir Putin, presidente da Rússia.

Mytedon – Cloridrato de metadona, proibido na Russia, liberado no Brasil. Cuidado ao viajar com medicamentos

A carta, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, pede a revisão da justiça russa sobre a situação do brasileiro, que entrou no país e se complicou com a lei local por total desconhecimento, já que o medicamento tem uso permitido no Brasil.
Para a “missão”, a embaixadora Márcia Donner Abriu é considerada essencial para o caso. Ela faz parte da equipe do Ministério das Relações Exteriores e exerce a função de secretária de Negociações Bilaterais na Ásia, Pacífico e Rússia no Ministério.

Preso há mais de 500 dias na Rússia, Robson Oliveira foi contratado pelo jogador Fernando, que na época atuava pelo Spartak Moscou, para ser motorista da família na Rússia. A família do jogador pediu que Robson levasse uma mala destinada ao sogro do atleta que tinha o medicamento que é permitido no Brasil, mas proibido em território russo. Ao chegar no país, Robson acabou preso por conta dessa questão.

Deixe um comentário

Leia também

Proposta proíbe uso de linguagem neutra na língua portuguesa

O Projeto de Lei 5248/20 proíbe o uso da “linguagem neutra” na grade curricular e no mater…