Home Bizarro Mulher de 48 anos vive dois anos se passando por sua filha de 22

Mulher de 48 anos vive dois anos se passando por sua filha de 22

Os moradores de Mountain View, estado americano do Missouri acreditavam que "aquela jovem" que trabalhava na biblioteca e namorava os rapazes da cidade era a pessoa que dizia ser

JSNEWS – Uma mulher de 48 anos se declarou culpada por fraude ao se passar por sua filha e usar a identidade dela para se matricular numa universidade, fazer empréstimos estudantis e obter uma carteira de motorista.

Em 2016, Laura Oglesby solicitou um cartão da previdência social em nome de sua filha, Lauren Ashleigh Hays, que na época tinha 22 anos. Os moradores de Mountain View, estado americano do Missouri acreditavam que Oglesby, que trabalhava na biblioteca da cidade e namorava rapazes da cidade era a pessoa que ela dizia ser.

Ela também obteve empréstimos de mais de US $ 25.000 usando documentos falsos e pode ser condenada a mais até cinco anos de prisão sem liberdade condicional por fraude contra previdência social, um crime federal.

O Gabinete do Procurador dos EUA para o Distrito Ocidental de Missouri disse em um comunicado que Oglesby se confessou culpada nessa segunda-feira da acusação de fornecer intencionalmente informações falsas à Administração da Previdência Social para obter vantagens financeiras.
Sob o acordo de confissão, Oglesby também deve pagar $ 17.521 em restituição à Southwest Baptist University. Oglesby recebeu $ 9.400 em empréstimos federais para estudantes, $ 5.920 em Pell Grants, $ 337 para livros, que comprou na livraria da universidade, bem como $ 1.863 em encargos financeiros.

Oglesby admitiu ter pedido o cartão da Previdência Social em janeiro de 2016, usando-o também para solicitar uma carteira de motorista. Em 2017, ela usou as informações do Seguro Social da filha para se inscrever na Southwest Baptist University e obter uma bolsa de estudos.

Em agosto de 2018, a polícia de Mountain View foi contatada pelas autoridades do Arkansas que disseram estar procurando por Oglesby, acrescentando que ela havia roubado a identidade de Hays naquele estado no ano anterior. A polícia do Arkansas disse à polícia do Missouri que eles pensavam que Oglesby estava morando em Mountain View, cerca de 40 milhas (64 km) ao norte da fronteira do estado, usando uma identidade falsa.

Quando a polícia de Mountain View investigou o assunto, eles descobriram que Oglesby tinha um emprego na biblioteca da cidade.

“Na verdade, ela trabalhava aqui, o que era meio estranho”, chefe de polícia de Mountain View, Jamie Perkins ao jornal New York Times. “E foi assim que descobrimos quem ela era.”

A polícia a deteve durante uma parada de trânsito e, a princípio, ela negou que fosse Laura Oglesby, mas admitiu quando a polícia mostrou as evidencias.

Oglesby foi presa com base em mandados de justiça em Arkansas, e seu caso no Missouri que agora envolve crimes federais em ambos os estados.

“Ela viveu aquela vida por alguns anos e basicamente arruinou o crédito da filha”, Chefe Perkins disse ao jornal.

A Southwest Baptist University disse em um comunicado que “cooperou totalmente com a investigação”.

O NY Times entrou em contato com advogados que representam Oglesby para comentar o assunto e não obteve resposta.

Deixe um comentário

Leia também

PF prende ‘coiote’ que intermediou imigração ilegal de brasileira que morreu na fronteira do México com os EUA

Da redação com EXTRA – A Polícia Federal do Brasil prendeu um homem de 38 anos suspe…