Home Comunidade Declaração do GMB sobre decisão do governo federal de penalizar famílias
Comunidade - 09/28/2018

Declaração do GMB sobre decisão do governo federal de penalizar famílias

O Grupo Mulher Brasileira repudia e denuncia como imoral a proposta do governo federal de relacionar benefícios públicos, como acesso a serviços de saúde, alimentícios e de moradia, com a possiblidade de ajustamento de status imigratório.

O Departamento de Segurança Interna (DHS) divulgou no sábado, 22, proposta para mudar a definição de “public charge”, o que significa ampliar o número de programas que se forem usados por famílias imigrantes podem desqualificar a pessoa para um futuro ajustamento de status imigratório ou processo de legalização.

”Public charge” é o termo usado para definir uma pessoa que depende financeiramente de ajuda do governo. “A decisão é desumana e imoral, gera pânico e desestabiliza comunidades”, disse Heloisa Maria Galvão, diretora-executiva do GMB. “Como em todas as situações anteriores em que o governo tentou punir sem qualquer base legal nossas famílias e colocar em risco o bem-estar de seres humanos, o Grupo Mulher Brasileira não fi cará calado.

Nós conclamamos toda a comunidade a se levantar contra estas medidas e a denunciar qualquer tipo de exploração”. Na terça-feira, 25, durante café-da-manhã com lideranças comunitárias e religiosas, Heloisa ressaltou que ninguém deve deixar de pedir e usar um benefício que necessita ou deve cancelar um programa com medo de se prejudicar no futuro.

“Essas medidas não estão em vigor e vários meses passarão antes de serem aprovadas, se forem aprovadas. Há um time nacional legal trabalhando em uma resposta e quando o processo para comentários públicos for aberto será de pelo menos 60 dias”.

Outros pontos importantes são: essas medidas não afetam quem vai requerer cidadania, vítimas de violência domestica, refugiados e asilados, e pessoas que ajustam seu status porque são vítimas de violência ou testemunhas de um crime.

O Grupo Mulher Brasileira está trabalhando em parceria com muitas organizações para combater esta proposta. Qualquer dúvida, entre em contato conosco pelo telefone 617.202-5775 ou pelo e-mail heloisa@verdeamarelo.org ou pelo Facebook: www. facebook.com/BrazilianWomensGroup/.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Leia também

Secretário de Justiça diz que não há evidências de fraudes em eleições presidenciais

O secretário de Justiça William Barr, desmentiu o presidente Donald Trump, na terça-feira,…