Home Celebridades ‘Pessoa mais atacada do mundo’, Meghan Markle explica por que tem evitado discutir temas polêmicos

‘Pessoa mais atacada do mundo’, Meghan Markle explica por que tem evitado discutir temas polêmicos

'Tomo cuidado para não colocar minha família em risco por certas coisas, então prefiro tentar ser bastante clara no que eu digo e não criar polêmicas', disse a duquesa de Sussex em evento virtual

BBC NEWS BRASIL – A duquesa de Sussex, Meghan Markle, afirmou que evita falar qualquer coisa “polêmica demais” por temer colocar sua família “em risco“.

Falando em um evento virtual, Meghan disse, no entanto, que opta por abordar assuntos “bastante simples” como “o exercício do direito de votar“.

Markle declarou também que não sentiria orgulho de ser mãe se não tentasse tornar o mundo um lugar melhor para seu filho.

O duque e a duquesa recentemente instaram eleitores dos Estados Unidos a combaterem o “discurso de ódio“. O príncipe Harry fez essas declarações em uma transmissão televisiva ao lado da mulher no mês passado, a primeira aparição conjunta deles na TV desde que se afastaram de seus deveres como parte da família real britânica no início deste ano.

O casal também instou os cidadãos americanos a votarem nas próximas eleições presidenciais do país, em 3 de novembro.

Segundo um porta-voz do casal, esses comentários não miram nenhum candidato ou partido político, mas seriam um “chamado por decência“.

Em sua aparição no encontro das Mulheres Mais Poderosas da Próxima Geração, promovido pela revista Fortune com ingressos a mais de R$ 70 mil e só para convidados, Markle foi perguntada se a maternidade a fez ser mais corajosa ou cautelosa.

É interessante porque meu instinto é de que ela te torna mais corajosa. (…) Isso te deixa tão preocupada com o mundo que eles vão herdar, e então as coisas que você é capaz de tolerar não são as mesmas. (…) Você diz todos os dias: ‘Como posso tornar isso melhor para ele? Como posso tornar este mundo melhor para Archie?’ E essa é uma crença compartilhada entre meu marido e eu“, afirmou de sua casa no Estado da Califórnia.

“Ao mesmo tempo, eu tomo cuidado para não colocar minha família em risco por certas coisas, então prefiro tentar ser bastante clara no que eu digo e não criar polêmicas, mas sim falar de coisas que parecem bastante simples, como o exercício do direito de votar.”

E ela completa: “Como mãe, posso desfrutar de toda a alegria, da ingenuidade e das brincadeiras com meu filho, mas eu não me sentiria orgulhosa como mãe se não soubesse que eu não estava fazendo minha parte para tornar esse lugar melhor para ele“.

Questionada sobre sua opinião acerca das redes sociais, ela comparou os aplicativos a um “vício” para alguns, que pode se tornar “não saudável“, e acrescentou que ela não tem nenhum perfil nessas plataformas como forma de autopreservação.

A duquesa fechou sua conta pessoal no Twitter, no Instagram e no Facebook quatro meses antes de se casar com Harry. Seu blog thetig.com foi fechado em 2017.

Neste mês, Meghan afirmou que foi a pessoa do mundo mais atacada na internet e que é quase impossível sobreviver a isso.

Desde que se afastou dos deveres como membro da realeza britânica, Meghan falou publicamente de temas como racismo e violência, a exemplo do assassinato do ex-segurança negro George Floyd, nos EUA.

O casal abriu mão de suas tarefas oficiais como membros reais em troca de liberdade pessoal e financeira. Eles vivem nos EUA atualmente, mas continuam sendo membros da família real.

Deixe um comentário

Leia também

Voto antecipado de mais de 50 milhões de norte-americanos sugere alto comparecimento

REUTERS – Mais de 50 milhões de norte-americanos já depositaram suas cédulas para a …