Home Brasil Bolsonaro recua e não cita nome de países que importam madeira ilegal do Brasil
Brasil - 1 semana atrás

Bolsonaro recua e não cita nome de países que importam madeira ilegal do Brasil

Depois de dizer que revelaria nomes de países que atuam como receptadores de madeira ilegal que sai do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro recuou de suas declarações na quinta-feira, 19. Em vez de países, Bolsonaro disse que o governo tem, na realidade, “nomes de empresas” que comprariam produtos brasileiros de forma ilegal.

Nem mesmo esses nomes, porém, foram citados. “Nós temos aqui os nomes das empresas que importam isso e os países a que elas pertencem. A gente não vai acusar o país A, B ou C de estar cometendo um crime. Mas empresas desses países, sim. Isso já está em processo. Isso vai se avolumar, no meu entender, ao ponto tal que se tornará não atrativo a importação de madeira ilegal”, disse Bolsonaro, durante a sua live.

Ao lado do ministro da Justiça, André Mendonça, e do superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, Bolsonaro chegou até mesmo a dizer que “países outros nos criticam, em algumas oportunidades, até com razão, mas em outras, não”. As declarações de Bolsonaro divergem daquelas que deu na terça-feira, 17, quando voltou a afirmar que revelaria “nos próximos dias” a lista dos países que compram madeira ilegal da Amazônia.

Em discurso na cúpula do Brics, Bolsonaro afirmou que o País sofre com “injustificáveis ataques” em relação à região amazônica e ressaltou que algumas nações que criticam o Brasil também importam madeira brasileira ilegalmente da Amazônia.

“Revelaremos nos próximos dias os nomes dos países que importam essa madeira ilegal nossa através da imensidão que é a região amazônica”, declarou, em sua participação no encontro do grupo de países que inclui Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. “Porque, daí, sim, estaremos mostrando que estes países, alguns deles que muitos nos criticam, em parte têm responsabilidade nessa questão”, disse.

Deixe um comentário

Leia também

Suprema Corte impede restrições a cultos religiosos em NY

A Suprema Corte proibiu na quarta-feira, 25, o governador do estado de New York a impor re…