Home Biden Supostos mercenários americanos dados como mortos na Ucrânia pela Rússia estão vivos nos USA
Biden - Massacre - Mundo - 03/18/2022

Supostos mercenários americanos dados como mortos na Ucrânia pela Rússia estão vivos nos USA

De acordo com um comunicado da Guarda Nacional do Tennesse, emitido nesta quinta-feira,17, os três militares estão vivos, dois deles ainda estão servindo na Guarda nacional enquanto o aposentado vive nos Estados Unidos

JSNEWS (com informações REUTERS e AP) – Três membros da Guarda Nacional do estado americano do Tennessee, dois ainda em serviços militar e um outro aposentado, foram falsamente identificados pela mídia russa como mercenários mortos na Ucrânia durante o bombardeio de uma base militar que, de acordo com mídia russa, estariam servindo de base para tropas estrangeiras baseadas na Ucrânia.

De acordo com um comunicado da Guarda Nacional do Tennesse, emitido nesta quinta-feira,17, os três militares estão vivos, dois deles ainda estão servindo na Guarda nacional enquanto o aposentado vive nos Estados Unidos, a Guarda Nacional não deu mais informações sobre o aposentado, limitando a dizer que ele esta nos Estados Unido, a informação é da agência Reuters.

A Rússia atacou a base do “Centro Internacional de Manutenção e Segurança de Yavoriv” com um míssil de cruzeiro no domingo,20

A Guarda Nacional do Tennessee também disse que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ordenou a retirada das tropas americanas da Ucrânia antes da invasão daquele país pela Rússia como parte de um esforço mais amplo para evitar um confronto direto a fim de evitar incidentes que evoluísse para uma escalada militar.

Entretanto uma reportagem publicado no jornal russo Pravda afirma ter identificado os americanos pelos nomes e postos,  citando fontes de uma milícia insurgente pró-Rússia em baseada em Donetsk, na Ucrânia.

A reportagem ofereceu uma explicação de os três americanos foram identificados usando itens pessoais contidos numa mochila que foi achada “perto dos restos de um dos mercenários”, incluindo uma bandeira do Estado do Tennessee.

Tracy O’Grady, porta-voz da Guarda Nacional dos EUA, disse que a Guarda do Tennessee está ciente das falsas alegações que vindas da Rússia e em um comunicado emitido pela instituição informa que “Eles [os militares] estão seguros e no encargo de suas funções e não como a manchete do artigo publicado pelo jornal russo erroneamente afirma.”

Um oficial dos EUA, falando sob condição de anonimato, disse que dois dos três dos homens ainda estavam na Guarda Nacional do Tennessee e no Tennessee. O outro homem que havia deixado o serviço esta vivo nos Estados Unidos.

A Guarda Nacional também especulou que a milícia russa  escolheu esses  homens a partir de um banco de imagens dos oficiais que estiveram na Ucrânia quando em 2018 membros do 278º Regimento de Cavalaria Blindada do Tennessee estiveram naquele pais. “Todos os membros da Guarda Nacional do Tennessee retornaram em segurança ao seu estado natal em 2019 após uma missão bem sucedida”, disse.

A Rússia atacou a base do “Centro Internacional de Manutenção e Segurança de Yavorivcom um míssil de cruzeiro no domingo,20. A base, que está localizada a apenas 25 km da fronteira polonesa, foi usada por militares americanos antes da retirada das tropas dos Estados Unidos ordenado por Biden.

Deixe um comentário

Leia também

Sport Total – De canela

Por: Alfredo Melo – info@jornaldossportsusa.com 1 Os profissionais do futebol contin…