Home Biden Senado dos USA deve votar mudanças nas regras de obstrução diante da paralisia imposta pela oposição
Biden - Internacional - Local - Mundo - Novo Normal - 4 semanas atrás

Senado dos USA deve votar mudanças nas regras de obstrução diante da paralisia imposta pela oposição

Os democratas dizem que a mudança nas regras que obstruem as votações são necessária para proteger a democracia nos Estados Unidos, que segundo eles, esta sob 'grave ameaça'.

JSNEWS – Dias antes do aniversário do ataque de 6 de janeiro ao Capitólio, o líder da maioria, Chuck Schumer (Dem. N.Y), anunciou que o Senado votará mudanças nas regras de obstrução para avançar a pauta do governo Biden diante da paralisia imposta pela obstrução republicana.
Os democratas dizem que a mudança nas regras que obstruem as votações são necessária para proteger a democracia nos Estados Unidos, que segundo eles, esta sob ‘grave ameaça’.

O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, DN.Y., fala a repórteres no Capitólio em Washington. (AP Photo / J. Scott Applewhite)

Em uma circular endereçada aos colegas de partido, Schumer, disse que o Senado “deve evoluir” e vai “debater e considerar” as mudanças nas regras até 17 de janeiro ou mesmo antes caso os democratas não consigam superar a oposição republicana ao  pacote de lei eleitora proposto pela administração Biden.

“Deixe-me ser claro: 6 de janeiro foi um sintoma de uma doença mais ampla, um esforço para deslegitimar nosso processo eleitoral“, escreveu Schumer, “e o Senado deve avançar as reformas da democracia sistêmica para reparar nossa república ou então os eventos daquele dia não serão uma aberração, eles serão uma nova norma.”
O pacote de direitos de voto e eleitoral foi paralisado no Senado dividido igualmente 50-50, bloqueado por uma obstrução liderada pelos republicanos e deixando os democratas incapazes de montar o limite de 60 votos necessário para avançar em direção à aprovação.

Os democratas também não conseguiram chegar a um acordo sobre possíveis mudanças nas regras do Senado para reduzir o obstáculo de 60 votos, apesar de meses de negociações privadas.

Dois democratas, Joe Manchin, da Virgínia Ocidental, e Kyrsten Sinema, do Arizona, tentaram alertar seu partido sobre mudanças nas regras do Senado, argumentando que se ou quando os republicanos assumirem o controle majoritário da câmara, eles poderiam usar o limite de votação mais baixo para avançar  contras as pautas que os democratas se opõem. O presidente Joe Biden entrou cautelosamente no debate. 

Como as regras do Senado seriam alteradas é um assunto que permanece em discussão. Os defensores da lei de direito de voto advertem que os Estados liderados pelos republicanos estão aprovando uma legislação eleitoral favorável a eles que poderiam “aparelhar” o sistema eleitoral com funcionários leais ao ex-presidente Trump de maneiras que estes poderiam subverter futuras eleições.

Trump instou seus seguidores em 6 de janeiro passado a “lutar como o inferno” por sua presidência, e uma multidão invadiu o Capitólio tentando impedir o Congresso de certificar a vitória de Biden no processo eleitoral.

Deixe um comentário

Leia também

Fábio Jr. anuncia turnê nos Estados Unidos

Thaís Partamian Victorello –  Esse ano o Valentine’s Day será ainda mais que especia…