Home Biden Secretária de imprensa da Casa Branca não consegue citar uma conquista da política externa no primeiro ano de Biden
Biden - Mundo - Novo Normal - Política - Trump - 12/15/2021

Secretária de imprensa da Casa Branca não consegue citar uma conquista da política externa no primeiro ano de Biden

JSNEWS – A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, pareceu incapaz de nomear o maior sucesso da política externa do presidente Joe Biden como comandante-chefe do país durante uma reunião  com a imprensa na tarde de dessa quarta-feira,15.

Embora tenha sido um ano tumultuado para a politica externa do governo Biden marcado pela forma como ele lidou com a retirada das tropas dos EUA do Afeganistão em setembro atraindo a condenação generalizada de seus aliados, houve alguns outros contratempos incluindo um acordo de defesa com Austrália que prejudicou as relações franco-americanas, a interferência da Rússia na Ucrânia e a aparente “soneca” na recente Cúpula do Clima. a COP26, que levantou algumas questões sobre o real interesse que tais assuntos exercem sobre o presidente dos Estados Unidos.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki (Foto)

Portanto, como o Jornal Daily Mail observou, a secretaria de Imprensa da Casa Branca esforçou-se para fornecer uma resposta clara quando foi questionada por uma repórter sobre a maior conquista da política externa do governo Biden até agora.

“O que o governo considera sua maior conquista em política externa neste primeiro ano? E também quais lições foram aprendidas com o que é indiscutivelmente o maior de seus fracassos que é o Afeganistão”, questionou Patsy Widakuswara, uma repórter da Voice of America.

“Sabe, esta é uma ótima pergunta”, respondeu a secretária de imprensa. “Eu quero ser atenciosa sobre essa pergunta e vou falar com o presidente sobre o assunto. E ficarei feliz em fazer isso.”

A resposta hesitante foi aproveitada pelo Comitê Nacional Republicano, que compartilhou o clipe no Twitter por meio de sua conta oficial. A maneira como o governo dos EUA lidou com a retirada do Afeganistão foi explorada politicamente pelos conservadores. E embora o ex-presidente Trump tenha acertado o prazo para a retirada das tropas durante seu mandato, coube a Biden executa-lo da forma como foi feito, ele também poderia ter escolhido uma outra data para fazer isso.

A forma apressada como se fez a retirada das tropas no Afeganistão fez com que as forças do Taleban varressem aquele país com grande facilidade. Nos dias que se seguiram a retirada, 13 militares dos EUA foram mortos em um ataque suicida a bomba e outros 10 civis afegãos foram mortos por um ataque de drones americanos.
Embora a mídia progressistas diga que responsabilidade pela retirada malfeita das tropas não seja de responsabilidade direta do governo Biden, muitos especialistas militares dizem que a falta de um plano coeso de retirada foi responsável pelas perdas de vidas civis e militares.

Críticas também foram feitas a Biden por sua percepção de fracasso em lidar com o agravamento da crise da Ucrânia. Com as tropas russas se acumulando na fronteira daquele pais, em uma demonstração de força do presidente Vladimir Putin, a pressão está aumentando sobre a Casa Branca que até agora não tem respondido adequadamente mais essa ameaça.

Deixe um comentário

Leia também

Olivia Newton-John morre aos 73 anos

Da Redação – Olivia Newton-John morreu aos 73 anos, nesta segunda-feira (8). A morte…