AP – A Rússia alertou os Estados Unidos nesta quinta-feira a não intervirem militarmente na Venezuela, dizendo que uma medida desse tipo desencadearia um cenário catastrófico, segundo a agência de notícias Interfax.

O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, declarou-se presidente interino do país na quarta-feira, recebendo o apoio de Washington e de muitos países latino-americanos e levando o presidente socialista Nicolás Maduro, ditador da Venezuela desde 2013, a romper relações diplomáticas com os Estados Unidos.

Segundo a Interfax, o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, disse que Moscou estará ao lado da Venezuela para proteger sua soberania e o princípio da não interferência em seus assuntos internos.

Ryabkov também disse, de acordo com a agência, que Moscou espera que os Estados Unidos e outros países aumentem a pressão sobre Caracas.

Deixe um comentário

Leia também

Coronavírus: Estados Unidos têm 40 milhões de desempregados e mais de 100.000 mortos

Da redação – O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou nesta quinta-fei…