Home Mundo Refugiadas ucranianas são estuprada na Alemanha e Polônia
Mundo - Novo Normal - Policial - 03/15/2022

Refugiadas ucranianas são estuprada na Alemanha e Polônia

Da redação – Um homem de 49 anos foi preso na Polônia estuprar uma refugiada ucraniana de 19 anos. Conforme comunicado da polícia de Breslávia, ele teria atraído a jovem pela internet com a promessa de lhe oferer abrigo. A vítima havia acabado de fugir da invasão russa em seu país. Segundo a agência de notícias Associated Press, o criminoso pode ser condenado até 12 anos de prisão.
“Ele conheceu a garota oferecendo sua ajuda por meio de um portal na internet. Ela escapou da Ucrânia devastada pela guerra, não falava polonês. Ela confiava em um homem que prometeu ajudá-la e protegê-la. Infelizmente, tudo isso acabou sendo uma manipulação enganosa”, informou a polícia em um comunicado.

Na Alemanha, uma outra jovem ucraniana e refugiada de 18 anos teria sido estuprada por outros dois refugiados africanos em um navio hotel que serve como abrigo às margens do Reno, na cidade Velha de Düsseldorf, no oeste da Alemanha, na noite do dia 6 de março.

Segundo o jornal alemão Frankfurter Allgemeine, os dois supostos autores do crime seriam um tunisiano de 26 anos que possui documentos ucranianos e um homem de 37 anos da Nigéria – ambos também refugiados, eles estão sob custódia desde 8 de março. As nacionalidades dos dois ainda não foram definitivamente esclarecidas.

Ainda de acordo com o jornal alemão, no início da noite de 6 de março, o tunisiano de 26 anos teria estuprado a jovem pela primeira vez em um quarto do navio, que atualmente acomoda cerca de 24 refugiados, além de turistas.

Fragilizada a vítima teria procurado ajuda de um homem mais velho, que a atraiu para seu quarto sob pretexto de protegê-la. Chegando ao local ela sofreu o segundo estupro.

A vítima recorreu a um conhecido na Alemanha que finalmente alertou a polícia.

Refugiadas na mira do tráfico sexual internacional
De acordo com reportagem divulgada pelo jornal alemão DW, as refugiadas ucranianas estariam na mira de traficantes na Alemanha, a polícia alemã teria alertado mulheres sobre homens que tentam se aproveitar da situação dessas mulheres que estão fragilizadas e fogem da guerra.

A agência de refugiados da ONU diz que mais de 2,5 milhões de pessoas, incluindo mais de um milhão de crianças, já fugiram da guerra na Ucrânia. Em países europeus, voluntários têm oferecido ajuda e oportunidades de trabalho, além de abrigo e transporte gratuito. No entanto, entidades estão em alerta devido ao risco de refugiados caírem em golpes de traficantes de pessoas ou criminosos sexuais.

Com informações – AP – Deutsche Welle – AFP.

Deixe um comentário

Leia também

Justiça portuguesa autoriza extradição da doleira Nelma Kodama, presa em Portugal por tráfico de drogas

Da redação com G1 – O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) autorizou a extradição par…