Home Local Recepcionista de um restaurante em NY é atacada após pedir comprovante de vacinação a clientes
Local - Mundo - Policial - 09/17/2021

Recepcionista de um restaurante em NY é atacada após pedir comprovante de vacinação a clientes

As três mulheres do Texas foram presas sob acusações de agressão e devem comparecer ao tribunal em 5 de outubro

JSNEWS – Três mulheres texanas foram detidas depois de (supostamente) agredirem uma recepcionista de um restaurante em Cidade de Nova York que lhes pediu o comprovante de vacinação para entrarem no estabelecimento.

As imagens obtidas pelo cana de Tv NBC de Nova York mostra uma altercação na calçada em frente ao restaurante italiano Carmine’s no Upper West Side de Manhattan.

Tanto a equipe do restaurante quanto os transeuntes intervieram para encerrar o desentendimento que ocorreu por volta das por volta das 17h de quinta-feira,16.

A polícia disse que a recepcionista foi agredida por diversas vezes pelo grupos e teve seu colar quebrado. O Corpo de Bombeiros de Nova York disse que uma pessoa foi levada para o Hospital Mount Sinai e não deu mais informações sobre a sua identidade ou condição médica, mas a NBC de Nova York informou que foi a recepcionista que teria sido levada ao hospital para ser tratada do ferimento.

As suspeitas da agressão tem idades entre 21, 44 e 49 anos e foram encaminhados para a 24ª Delegacia do Departamento de Polícia de N.Y.

Esta semana, a cidade de Nova York se tornou a primeira grande cidade dos Estados Unidos a exigir que estabelecimentos comerciais peçam aos visitantes comprovante de vacinação para acessar locais fechados, como bares e restaurantes. A lei municipal também diz que a empresa que não seguir essa determinação podera ser multada em até US $ 1.000.

O restaurante disse à NBC New York que é uma “situação chocante e trágica quando um de nossos valiosos funcionários é agredido por fazer seu trabalho – conforme exigido pelas políticas da cidade – e tentar ganhar a vida”.

O presidente do distrito de Manhattan, Gale Brewer, tuitou que o alegado comportamento dos texanos era “completamente inaceitável” e que “não há lugar para esse tipo de violência ser perpetrada contra nossos trabalhadores essenciais”.

Quando o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou as exigências da vacina no mês passado, ele disse que “nem todo mundo vai concordar com isso”, mas que as regras tinham o objetivo de salvar vidas.

Deixe um comentário

Leia também

57 mil detidos: número de brasileiros cruzando fronteira do México para EUA bate recorde

BBC NEWS BRASIL – O número de brasileiros cruzando ilegalmente a fronteira sul dos E…