Home Mundo Quarta dose da vacina contra COVID-19 será indispensável, diz CEO da Pfizer
Mundo - Novo Normal - Saúde - Tecnologia - 03/14/2022

Quarta dose da vacina contra COVID-19 será indispensável, diz CEO da Pfizer

Farmacêutica trabalha para a produção de uma vacina que tenha eficácia contra todas as variantes da doença

JSNEWS O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse, neste domingo,13, que será necessário uma quarta dose da vacina contra a covid-19. Em entrevista ao programa Face The Nation, da TV americana CBS, Bourla explicou que apesar de a terceira dose ser bastante eficaz contra mortes e hospitalizações, ela ainda não consegue impedir infecções.
“A proteção que estamos recebendo da terceira dose é boa o suficiente. Na verdade, muito boa para diminuir hospitalizações e mortes, mas não é tão boa contra infecções”, afirmou. “Da maneira que vimos, é necessário uma quarta dose”, disse.

Bourla destacou que isso acende o alerta sobre a possibilidade de surgimento de variantes que eventualmente possam escapar da proteção oferecida pelas vacinas. “Muitas variantes estão surgindo e a ômicron foi a primeira a conseguir escapar, de maneira habilidosa, da proteção imunológica que estamos dando”, destacou.

Albert Bourla ainda afirmou que a farmacêutica está trabalhando na elaboração de uma vacina que combata todas as variantes e que tenha eficácia de pelo menos um ano. “Estamos trabalhando de forma diligente nisso, não só para fazer uma vacina que atue contra todas as variantes, incluindo a ômicron, mas também que garanta proteção por pelo menos um ano”, disse.

Crianças com menos de 5 anos poderão ser vacinadas em breve

Atualmente, crianças de 5 a 11 anos são elegíveis para duas doses pediátricas da vacina Covid-19 da Pfizer, mas ainda não para a dose de reforço. A Pfizer está testando uma terceira dose nessa faixa etária.

Provided by dw.com Foto: Peter Kneffel

E crianças menores de 5 anos ainda não são elegíveis para uma vacina contra a Covid-19, embora isso possa mudar em breve, declarou Bourla.

Os dados iniciais dos testes em crianças de 2 a 5 anos mostraram que duas doses de uma vacina menor, de tamanho infantil, não deram a imunidade esperada nas crianças de 2 a 5 anos embora tenham dado para bebês de 6 meses a 2 anos.

A Pfizer decidiu, então, adicionar uma terceira dose para crianças menores de 5 anos em seu teste que está em andamento.

Segundo Bourla, a empresa deverá obter os dados sobre seus testes de vacina de três doses para crianças de 6 meses a 5 anos até abril.

Caso sejam autorizadas pelo FDA e recomendadas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, as vacinas contra a Covid-19 para crianças de 6 meses a 5 anos podem começar em maio, disse Bourla.

Chance de uma vacina mais duradoura contra todas as variantes
A Pfizer e a Moderna disseram que estão trabalhando em uma vacina que protegeria especificamente contra a variante Ômicron. Ainda não está claro se é necessária.

Bourla disse que a Pfizer também espera produzir uma vacina que proteja contra a variante Ômicron e todas as outras variantes do SARS-CoV-2 – o vírus que causa a Covid-19. O objetivo é criar “algo que possa proteger por pelo menos um ano”, afirmou.

“Se conseguirmos isso, acho que será muito fácil seguir e lembrar, para que possamos retornar ao modo como costumávamos viver”, concluiu.

Deixe um comentário

Leia também

Simone Tebet declara apoio a Lula: “Reconheço nele compromisso com a democracia”

FSP – A ex-candidata à presidência da República Simone Tebet (MDB) declarou voto ao …