FOLHAPRESS – Em nota assinada pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, a legenda acusa o Brasil e outros países de incentivarem um golpe de estado contra a ditadura de Nicolás Maduro, na Venezuela.
O Partido dos Trabalhadores (PT) criticou a decisão do governo Jair Bolsonaro de não reconhecer Nicolás Maduro como presidente da Venezuela.

O novo mandato do venezuelano, obtido em eleições fraudulentas sem a participação da oposição, começa no próximo dia 10 de janeiro.

Além da presidente Gleisi Hoffman, o documento foi assinado pelos líderes das bancadas no Senado, Lindbergh Farias, e na Câmara, Paulo Pimenta.

Segundo o site oficial do partido, o PT diz que repudia “a posição subserviente do governo autoritário de Jair Bolsonaro de apoiar a agenda política de Donald Trump em relação à Venezuela, que visa desestabilizar o governo eleito daquele país e acirrar seu conflito interno”

Na sexta-feira (4) o governo do Brasil e mais 12 países que compõem o chamado Grupo de Lima decidiram não reconhecer a nova gestão de Maduro – a medida foi reforçada por decisão tomada no dia seguinte pelo Parlamento venezuelano, que declarou “ilegítimo” o novo mandato do chavista.

Apenas o México se recusou a aprovar a iniciativa.

Deixe um comentário

Leia também

Temer é ‘chefe da organização criminosa’, dizem Justiça Federal e MPF

FOLHAPRESS – O ex-presidente Michel Temer, preso preventivamente nesta quinta-feira …