Home EUA Progressistas desconhecem os riscos da imigração ilegal na fronteira sul dos Estados Unidos
EUA - Imigração - Mundo - 2 semanas atrás

Progressistas desconhecem os riscos da imigração ilegal na fronteira sul dos Estados Unidos

JSNEWS – No último debate presidencial de 2020 entre Donald Trump e Joe Biden, o tema se voltou para as questões de imigração na fronteira sul, naquela ocasião o candidato a reeleição Donald Trump disse num dado momento: “As crianças são trazidas aqui por coiotes associados aos cartéis que operam na fronteira”, ao referir-se aos traficantes de pessoas que facilitam travessias ilegais do Mexico para os Estados Unidos.

Essa única palavra – “coiotes” – trouxe à tona alguns progressistas que possuem visões fortes e idealistas sobre uma situação irreal dos riscos que os imigrantes estão sujeitos na fronteira e demostram que poucos sabem o que está realmente acontecendo. O termo Coiote levou alguns políticos democratas a acreditarem que se tratava de um animal real e passaram a zombar do candidato republicano em suas redes sociais. A parlamentar da Georgia, Dar’shun Kendrick (Dem.), fez uma postagem no Twitter afirmando: “Como diabos um coiote traz um humano inteiro através da fronteira?! Senhor – pare de falar”.

Ficou claro que, quando se trata da vida das pessoas que buscam refúgio, alguns progressistas só vislumbram esse tema de modo superficial abordando um debate tão complexo com slogans de bem-estar e soluções simplistas para atingir os resultados desejados baseados na fantasia.

Martha’s Vineyard, um porto seguro de elite progressista, recebeu uma pequena amostra de uma fração da realidade da crise migratória e forçada a, momentaneamente, deixar a fantasia para trás, perguntando-se a si mesma, como fazem os estados do sul: Como administramos essas pessoas?

Mas vez disso, o esquema do governador da Flórida Ron DeSantis para enviar pessoas que cruzaram nossas fronteiras para Martha’s Vineyard tornou-se a vara que bateu no ninho de vespas das elites enquanto os políticos progressistas e especialistas tentam alegar que esses imigrantes foram usados numa guerra política imoral.

Essas mesmas elites não têm nada a dizer quando o presidente Biden começou a transportar crianças imigrantes dos estados fronteiriços para o estado de Nova York na calada da noite de um ano atrás.
Soledad O’Brien ironicamente chamou os voos “nojentos” de DeSantis de “tráfico humano” sem perceber o método que muitas dessas pessoas usam para chegar fronteiras dos Estados Unidos é um traficante humano, um Coiote.

Se um dos lugares mais ricos da América não consegue encontrar uma maneira de abrigar 50 pessoas, então que chance tem qualquer cidade fronteiriça ou cidade vizinha? O que os progressistas acham que acontece com essas pessoas quando cruzam a fronteira?

Na verdade, muitos progressistas têm pouca ou nenhuma ideia do que essas pessoas passam para chegar à fronteira e muito menos sabem o que acontecem a elas depois.

Eles estão ignorando a existência de toda uma indústria que financia cartéis para traficar seres humanos. Mulheres e crianças pagam aos membros desses cartéis carteis para serem traficadas.

Há uma razão pela qual a Imigração e a Alfândega estão altamente envolvidas na prevenção do tráfico sexual: é um risco para as pessoas que buscam uma vida melhor.

Os progressistas não querem entender que viver uma vida como imigrante ilegal é altamente perigoso. Eles são conhecidos por não denunciar crimes como roubo, agressão e estupro por temerem uma possível deportação. Eles vivem suas vidas nas sombras da sociedade americana por anos ou mesmo décadas com a possibilidade de que um deslize signifique perder tudo e ser enviado de volta para o lugar que eles deixaram.

Os progressistas acreditam que a maioria das pessoas que cruzam nossas fronteiras são solicitantes de asilo válidos que devem ser capazes de permanecer na segurança dos Estados Unidos em vez de permanecer no México. A verdade é que, durante o ano fiscal de 2020, 73,7% dos pedidos de asilo foram negados.

Os progressistas acham que só as pessoas do México e da América Central estão passando pelas fronteiras. A verdade é que há uma enorme indústria de tráfico de pessoas de todo o mundo. É a razão pela qual uma menina de 6 anos da Índia foi encontrada morta em nossa fronteira em 2019.

O que está acontecendo na fronteira sul é uma crise real; a solução não é esperar pelo melhor quando 2 milhões de pessoas atravessando ilegalmente a fronteira apenas no último ano fiscal, essa questão não vai desaparecer, só vai agravar, pois a política federal de imigração não muda.

Deixe um comentário

Leia também

Simone Tebet declara apoio a Lula: “Reconheço nele compromisso com a democracia”

FSP – A ex-candidata à presidência da República Simone Tebet (MDB) declarou voto ao …