Home Biden Por que o apoio hispânico de Biden esta em queda
Biden - EUA - Imigração - Local - Mundo - 4 semanas atrás

Por que o apoio hispânico de Biden esta em queda

A retórica de Biden e outros líderes democratas sobre o empoderamento do governo federal, o aumento das intervenções do estado na economia, a criação de mais programas de bem-estar social sendo financiados pelos contribuintes é contraria a expectativa da comunidade imigrante, muitos hispânicos vindos de Cuba, Venezuela, Nicarágua, a até  mesmo do Brasil, já viram este filme antes, e eles não gostaram do final.

JSNEWS – Os hispânicos são o maior bloco de votação minoritário nos Estados Unidos. Em 2020, o presidente Joe Biden recebeu 61% dos votos, um apoio que indiscutivelmente esta em queda. Uma pesquisa recente mostra que o índice de aprovação do presidente Biden entre os hispânicos varia de 26% a 41%, dependendo das regiões pesquisadas, que surpreendente “desaprovam fortemente” seu desempenho. Há várias razões pelas quais seu apoio hispânico arrefeceu. Dentre elas destacamos abaixo as mais perceptíveis.

COVID: A comunidade hispânica (latinos) predominantemente são trabalhadores de colarinho azul, aqueles que normalmente realizam trabalhos manuais ou braçais que não podem ser feitos remotamente, foram desproporcionalmente atingidos pelas consequências econômicas e sociais da pandemia de  COVID-19. As grandes cidades com maiores concentrações de hispânicos (latinos), tinham os requisitos mais rigorosos da quarentena e mantiveram as escolas fechadas por mais tempo. Essas políticas, que continuaram na presidência Biden, causaram mais dificuldades aos hispânicos, incluindo um aumento da disparidade educacional para seus filhos.

A economia: Justo ou não, o eleitorado americano priorizam os fatores econômico, o dinheiro, como resultado. Durante o governo Biden a sociedade americana esta  experimentando uma inflação crescente, com o preço ao consumidor em alta, e como os hispânicos (latinos)  são principalmente pessoas da classe trabalhadora, esses aumentos de preços os atingem de forma mais dura. Embora vários fatores causem inflação, ela começou a aumentar no início de 2021, quando Biden assinou a enorme conta de estímulo de US$ 1,9 trilhão. Sua avaliação da inflação em 2021 como “temporáriafoi muito errada. E na semana passada, soubemos que a economia contraiu 1,4% no primeiro trimestre de 2022. Isso causou um tremendo golpe na credibilidade do presidente na forma como ele e sua equipe conduzem a economia.

Crime: Centros urbanos em todo o país, muitos dos quais suavizaram suas políticas de justiça criminal, viram os homicídios e a criminalidade violenta aumentarem. Por exemplo, a reforma dosem fiança” (que aboliu a fiança para determinados delitos) em Nova York, colocou muitos criminosos reincidentes de volta às ruas, passando a imagem de que a policia faz sua parte, mas o aparato judicial segue uma linha ideológica de enfretamento criminal. Todos os dias os americanos estão vendo algum trágico crime violento no noticiário local e a sensação de insegurança tem aumentado. Os principais crimes em Nova York saltaram mais de 40% este ano. Esta onda atingiu desproporcionalmente os bairros de forte presença hispânica e de afro-descentes.

E não é só uma questão de segurança pessoal. Hispânicos são muito empreendedores. Existem quase 5 milhões de empresas de propriedade hispânica nos Estados Unidos, e os hispânicos representam o segmento que mais cresce entre os proprietários de pequenas empresas. As empresas precisam de comunidades seguras para ter sucesso, precisam de segurança social e respeito as leis.

Imigração: Uma pesquisa recente descobriu que 50% dos hispânicos desaprovavam a a forma como os democratas tem conduzido as politicas de migratórias, 31% desaprovavam fortemente. Há uma preocupação de segurança nas fronteiras, no ano passado, as autoridades americanas tiveram cerca de 2 milhões de encontros com pessoas que cruzaram nossa fronteira sul ilegalmente, e 23 dessas pessoas estavam na lista nacional de vigilância do terrorismo. E embora a maioria desses 2 milhões de migrantes tenham sido deportados sob restrições temporárias do COVID, centenas de milhares entraram.

Também é uma questão de justiça. A maioria dos imigrantes seguem as leis dos Estados Unidos, esperam anos e gasta recursos significativos para permanecer na legalidade e obterem a cidadania. E quem pode esquecer quando Biden basicamente chamou mais de 62 milhões de hispânicos americanos de estrangeiros ilegais, afirmando: “É muito difícil vacinar o Latinx porque eles estão preocupados que eles serão vacinados e deportados”.

Latinx“, embora o presidente use o termo para ser mais inclusivo, o termo não tem amparo majoritário na comunidade latina. Pesquisas mostram que cerca de 2% usam o termo.

Socialismo: Muitos hispânicos são de origem cubana e de outros países da américa latina que se inclinaram para o socialismo, muitos desses imigrantes fugiram de regimes autoritários e corruptos, viera a procura de proteção social e liberdade econômica.  Ao longo dos 245 anos de história dos Estados Unidos, essas virtudes de uma economia de um estado libera impulsionaram a América. Mas a retórica de Biden e outros líderes democratas sobre o empoderamento do governo federal, o aumento das intervenções do estado na economia, a criação de mais programas de bem-estar social sendo financiados pelos contribuintes é contraria a expectativa da comunidade imigrante, muitos hispânicos vindos de Cuba, Venezuela, Nicarágua, a até  mesmo do Brasil, já viram este filme antes, e eles não gostaram do final.

Deixe um comentário

Leia também

Sport Total – De canela

Por: Alfredo Melo – info@jornaldossportsusa.com 1 Os profissionais do futebol contin…