Home Local Paciente é retirado da lista de transplante de coração de um Hospital de Boston, nos USA, por não estar vacinado
Local - Mundo - Saúde - 01/25/2022

Paciente é retirado da lista de transplante de coração de um Hospital de Boston, nos USA, por não estar vacinado

JSNEWS – Um de hospital de Boston, Massachusetts, diz que não realizara um transplante de coração em um paciente que se recusa a se vacinar contra o COVID-19, a informação é da CBS Boston.

DJ Ferguson, um homem de 31 anos, está internado no Brigham and Women’s Hospital e precisa fazer um transplante de coração. A família do DJ diz que ele estava na frente da fila para receber um transplante, mas a política do hospital diz que ele não é mais elegível porque não recebeu a vacina.

O Brigham and Women’s Hospital divulgou um comunicado dizendo: “Como muitos outros programas de transplante nos Estados Unidos, o comportamentos e o estilo de vida necessários para candidatos a transplante no System General Brigham em Massachusetts requer do paciente a vacinação contra covid-19 a fim de criar a melhor chance para uma operação bem sucedida como para a sobrevivência do paciente após o transplante.” 

Dr. Arthur Caplan, chefe de Ética Médica da NYU Grossman School of Medicine, explica que ser vacinado é necessário para esse tipo de procedimento.

“Após qualquer transplante como rim e coração, o sistema imunológico fica desligado”, disse Caplan. “A gripe pode matá-lo, um resfriado pode matá-lo, COVID pode matá-lo. Os órgãos são escassos, não vamos distribuí-los para alguém que tem uma chance ruim de viver quando outros que são vacinados têm mais chances pós-cirurgia de sobrevivência.”

DJ é pai de dois filhos com um terceiro filho a caminho. A família dele diz que não tem certeza do que planeja fazer. Estão pensando em transferi-lo, mas ele pode ser fraco demais para ser movido.

“Estamos perseguindo agressivamente todas as opções, mas estamos ficando sem tempo”, disse David Ferguson, pai do paciente.

E enquanto a família diz que o DJ recebeu ótimos cuidados de médicos e enfermeiros da Brigham and Women’s, eles simplesmente não concordam com a política de vacinação covid transplante de coração.

“Acho que meu filho está lutando com muita coragem e ele tem integridade e princípios em que realmente acredita e isso me faz respeitá-lo ainda mais”, disse David Ferguson. É por isso que a família está ao seu lado e esperando o melhor. “É o corpo dele. A escolha é dele”, disse.

O Brigham and Women’s Hospital (BWH) é o segundo maior hospital de ensino da Harvard Medical School e o maior hospital da Área Médica longwood em Boston, Massachusetts. Juntamente com o Hospital Geral de Massachusetts, é um dos dois membros fundadores do Mass General Brigham, o maior provedor de saúde de Massachusetts.

Deixe um comentário

Leia também

Juiz federal bloqueia ordem governamental de suspenção da título 42

JSNEWS – O juiz Robert Summerhays, do Tribunal Distrital dos EUA em Lafayette, Louis…