Home Biden O drama por trás da história de Wilton, o menino que foi abandonado por traficantes na fronteira mexicana
Biden - Imigração - Local - Mundo - 3 semanas atrás

O drama por trás da história de Wilton, o menino que foi abandonado por traficantes na fronteira mexicana

Wilton Eniel Gutiérrez, 10, foi encontrado sozinho e chorando por um agente de imigração, não viajava desacompanhado, e sim com a mãe, Meylin Obregón, 35, que está desaparecida

JSNEWS – A família de um menino da Nicarágua encontrado sozinho na fronteira entre México e Estados Unidos, supostamente abandonado por traficantes, vive momentos de angústia, enquanto aguarda o retorno do menor e de sua mãe, desaparecida.

Wilton Eniel Gutiérrez, 10, foi encontrado sozinho e chorando por um agente de imigração, não viajava desacompanhado, e sim com a mãe, Meylin Obregón, 35, que está desaparecida, afirmam o pai e a avó da criança. A família vive em uma comunidade recôndita situada em El Paraíso, Nicarágua, de onde Meylin partiu rumo aos Estados Unidos em 7 de fevereiro, relatou o pai da criança, Lázaro Gutiérrez, que disse ter se emocionado com o vídeo divulgado pela imprensa local na última segunda-feira que mostra seu filho pedindo ajuda ao agente.

“Tenho fé em Deus em que um dia voltarei a ver meu filho e ter o mesmo relacionamento, com a esperança de que ele cresça e, depois, decida se irá ficar bastante tempo por lá”, declarou o agricultor, 35, que tem outro filho, de 12 anos, que ficou sob seus cuidados, enquanto a mãe partiu com o filho mais novo do casal.Estamos com a família triste, porque já não temos a presença dela, que foi embora porque tínhamos um descontrole como casal e sua família decidiu que ela fosse para os Estados Unidos.”

Sequestro?

A avó de Wilton, Socorro Leiva, manifestou que sua maior preocupação é o desaparecimento da filha, supostamente sequestrada por bandidos mexicanos, segundo informação de outro de seus filhos, Misael Obregón, que mora nos Estados Unidos. Ele afirmou a um veículo digital da Nicarágua que os parentes haviam sido barrados na fronteira e deportados para o México. De retorno àquele país, mãe e filho foram sequestrados por coiotes, que, após uma negociação, libertaram apenas a criança.

Misael Obregón, irmão de Meylin e tio de Wilton, havia ajudado os imigrantes a financiar a viagem, recebeu o primeiro telefonema de extorsão. Para cada um dos reféns, pediam-lhe 5.000 dólares. Ele só dispunha da metade desse valor e concordou com a mãe que o menino de 10 anos deveria ser passado para o lado dos Estados Unidos.

Libertado por seus sequestradores, o garoto foi encontrado no dia 1º de abril pelo agente de fronteira que gravou o vídeo que se tornou viral. O desespero do menino abandonado no meio do deserto e pedindo ajuda comoveu os Estados Unidos e a América Central e se tornou um símbolo do drama da primeira crise imigratória enfrentada pelo Governo de Joe Biden.

Uma fuga da violência

Em sua remota comunidade de origem está a outra parte da tragédia. Dali Meylin Obregón fugiu em 8 de fevereiro com seu filho mais velho, Wilton, porque sentia que não tinha condições de viver com segurança. Cinco dias antes de iniciar sua viagem migratória, a mãe foi ao Ministério Público da Nicarágua registrar uma queixa contra seu ex-companheiro, Lázaro Gutiérrez Laguna.

“Minha filha denunciou tudo … No depoimento ela disse que não queria que Lázaro andasse atrás dela, nem lhe implorando nem nada”, diz Leiva.
“O Ministério Público deu ordem para que ele se apresentasse, mas ele não se apresentou. O assédio continuou e ela me disse que não podia mais ficar na minha casa. Eu lhe perguntei por que, se sou sua mãe e esta é a casa dela também”. “Eu sei por que estou dizendo isso”, ela me falou várias vezes. Senti que estava se despedindo, mas não pensei que fosse algo tão longo.” Segundo Leiva, a “filha fugiu de um relacionamento ruim”, de um companheiro que a traía, humilhava e maltratava. “Ele a expulsava a toda hora da fazenda. E esfregava a infidelidade na cara dela, uma vez lançou as vacas pra cima dela. Não tenho certeza se ele a agrediu fisicamente, mas aquele homem poderia fazer qualquer coisa com ela. Ela voltava para a fazenda de Lázaro por amor aos filhos, mas depois de 12 anos de relação, não aguentou mais”, disse a avó do menino.

O governo da Nicarágua anunciou na última sexta-feira que está em contato com México e Estados Unidos para localizar Wilton e sua mãe, a fim de que eles retornem com segurança ao país. O caso Wilton é o primeiro de uma criança da Nicarágua que chegou à fronteira americana com a intenção de receber asilo naquele país.

O número de menores desacompanhados detectados na fronteira sul dos Estados Unidos registrou em março um aumento de 100% em relação ao mês anterior, somando mais de 18 mil, segundo dados da agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP).

Com informações ElPais – AFP – APNEWS

Deixe um comentário

Leia também

Chauvin e outros agentes enfrentam novas acusações pela morte de Floyd

AFP – Um grande júri federal acusou Derek Chauvin e três outros ex-policiais de viol…