Home Biden Mulher que atropelou adolescente por parecer mexicana em Des Moines, Iowa, se declara culpada
Biden - EUA - Internacional - Mundo - 04/22/2021

Mulher que atropelou adolescente por parecer mexicana em Des Moines, Iowa, se declara culpada

Em dezembro de 2019, a mulher foi acusada de atropelar uma criança de 12 anos, que é negra, e uma adolescente de 14 anos, por ser latina

Da Redação – Acusadas de crimes de ódio contra duas crianças nos Estados Unidos, Nicole Poole Franklin, de 43 anos, confessou na quarta-feira (21) ter cometido os crimes. Em dezembro de 2019, a mulher foi acusada de atropelar uma criança de 12 anos, que é negra, e uma adolescente de 14 anos, por ser latina.

Ainda segundo as acusações, Nicole teria gritado ofensas raciais e étnicas para um funcionário de um posto de gasolina. Em sua primeira audiência no Tribunal de Justiça, a acusada disse que sofre de esquizofrenia e transtorno de estresse pós-traumático

Nicole foi acusada de duas acusações de violação da Lei de Crimes de Ódio dos Estados Unidos por tentar matar as duas crianças por causa de suas raças. As acusações acarretam pena máxima de prisão perpétua.

De acordo com a mídia local, não há informações sobre uma possível redução das penas no caso de Nicole, já que ela confessou os crimes. Além das acusações por crime de ódio, a mulher também deve responder por tentativa de homicídio.

Relembre o caso
Em 9 de dezembro de 2019, a polícia afirma que Nicole Poole Franklin intencionalmente atropelou um menino de 12 anos enquanto ele caminhava na calçada em Des Moines, em Iowa. Ele sofreu ferimentos leves na perna, de acordo com uma denúncia criminal apresentada no tribunal estadual.

Sobre esse atropelamento, Nicole disse acreditar que o menino era descendente do ‘Oriente Médio’ e fazia parte do grupo terrorista do Estado Islâmico. O vídeo de vigilância mostrou o veículo dirigido por Nicole passando sobre o meio-fio para atingi-lo.

No mesmo dia, mais tarde, ela atropelou uma garota, de 14 anos, que também caminhava na calçada. A vítima ficou hospitalizada por dois dias. À polícia, Nicole disse ter atacado a menina porque ela era “mexicana”. A acusada afirmou ainda que fumou metanfetaminas horas antes dos incidentes.

O FBI registrou seis crimes de ódio em Iowa em 2019 por causa da raça, etnia ou ancestralidade de uma pessoa. Nenhum ocorreu na área metropolitana de Des Moines.

Deixe um comentário

Leia também

Bolsonaro cumprirá quarentena determinada pela Anvisa

COM R7 – O presidente Jair Bolsonaro cumprirá a norma de quarentena determinada pela…