Home Brasil Mortos pela COVID-19 no mundo chega a 6 milhões no 3º ano da Pandemia
Brasil - Mundo - Saúde - 03/07/2022

Mortos pela COVID-19 no mundo chega a 6 milhões no 3º ano da Pandemia

JSNEWS – O mundo ultrapassou hoje, segunda-feira,07, a marca de 6 milhões de mortos pela covid-19, de acordo com dados da universidade norte-americana Johns Hopkins. O Brasil é o segundo país com mais vítimas, com 652.438 óbitos confirmados pela doença, atrás somente dos Estados Unidos (958.621).

Embora o contágio esteja diminuindo globalmente e muitos países estejam relaxando as restrições, a OMS (Organização Mundial da Saúde) disse que é prematuro dizer que estamos chegando ao fim da pandemia de coronavírus.

“É muito cedo para cantar vitória. Ainda há muitos países com baixa cobertura vacinal e alta transmissão”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista na última quarta-feira (2).

Enquanto 56% da população mundial já recebeu duas doses da vacina contra covid-19, em países de baixa renda esse número cai para 9%. A meta da OMS é atingir 70% de cobertura em todas as nações.

Países com maior número de mortes confirmadas por covid-19

Foto : AFP/File

Estados Unidos (958.437)
Brasil (652.216)
Índia (514.036)
Rússia (348.467)
México (319.604)

Subnotificação
Apesar da enormidade do número, o mundo sem dúvida ultrapassou 6 milhões de mortes há algum tempo – por causa da subnotificação.

O chefe de dados do “Our World in Data”, Edouard Mathieu, disse a agencia AP que, conforme os números de excesso de mortalidade nos países são estudados, é provável que haja quatro vezes o número de mortos oficialmente relatado por causa da pandemia.

“As mortes confirmadas representam uma fração do número real de mortes devido à Covid, principalmente por causa de testes limitados e desafios na atribuição da causa da morte”, disse Mathieu. “Em alguns países, principalmente ricos, essa fração é alta e a contagem oficial pode ser considerada bastante precisa, mas em outros é altamente subestimada”, completou.

Brasil considera rebaixar covid-19 à endemia
Na semana passada, um dia após o Brasil ultrapassar 650 mil mortes pela covid, o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou nas redes sociais que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, estuda rebaixar para endemia o contáhio da covid-19 no Brasil.

A OMS ainda não fez o mesmo.

“Em virtude da melhora do cenário epidemiológico e de acordo com o parágrafo 2º do Art. 1º da Lei 13.979/2020, o Ministério da Saúde, Marcelo Queiroga, estuda rebaixar para endemia a atual situação da covid-19 no Brasil”, publicou o presidente, em foto ao lado de Queiroga. O artigo de lei citado diz que o ministro da Saúde é o responsável por dispor sobre a situação da emergência de saúde.

 

Deixe um comentário

Leia também

Justiça portuguesa autoriza extradição da doleira Nelma Kodama, presa em Portugal por tráfico de drogas

Da redação com G1 – O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) autorizou a extradição par…