Home China Morre primeiro imigrante diagnosticado com covid-19 em centro de detenção do ICE
China - EUA - Imigração - Mundo - Saúde - 05/13/2020

Morre primeiro imigrante diagnosticado com covid-19 em centro de detenção do ICE

Hondurenho que foi o primeiro caso da doença em um centro da ICE morreu dias após ser liberado; outros 869 imigrantes tiveram diagnóstico positivo

EFE – Um imigrante hondurenho, que foi diagnosticado com covid-19 em um centro de detenção do Serviço de Imigração e Alfândega (ICE, na sigla em inglês) dos EUA em Ohio, morreu da doença causada pelo novo coronavírus poucos dias após ser liberado, informou nesta terça-feira (12) a diretora da Aliança de Imigrantes do estado, Lynn Tramonte.

“Óscar, um pai de família, contraiu covid-19 na prisão”, disse Tramonte sobre hondurenho, que faleceu depois de sair da prisão do condado de Morrow, em Ohio. “Óscar era diabético e na prisão não recebeu cuidados médicos. Foi colocado em liberdade pela ICE depois que seu caso de covid foi confirmado, o primeiro naquela unidade”.

A ICE informou que 47 dos imigrantes detidos na prisão em Morrow tiveram diagnóstico positivo nos testes para detectar a presença do coronavírus.

Imigrantes em risco
Em seu último relatório, divulgado na segunda-feira, a ICE indicou que fez exames para detectar o coronavírus em 1.686 imigrantes, cerca de 0,5% dos mais de 29 mil detidos em diversas partes do país, e que até o momento foram confirmados 869 casos de covid-19, uma taxa de 51,5% de resultados positivos.Do total de casos confirmados da doença entre os imigrantes detidos, 259 aconteceram em 10 centros de detenção no Texas, 144 em seis centros na Louisiana e outros 144 em apenas uma unidade, a de Otay Mesa, em San Diego, no estado da Califórnia.

A ICE informou também sobre 42 casos positivos entre seus funcionários que trabalham nos centros de detenção e outros 102 que trabalham em outros locais.

Durante mais de dois meses, congressistas, advogados que representam os imigrantes e ativistas alertaram que as condições de superlotação, falta de higiene pessoal e condições crônicas de saúde nos centros de detenção representam uma ameaça grave para a saúde e a vida dos detidos.

Pandemia nos EUA
Os EUA superaram na segunda-feira a barreira dos 80 mil mortos por causa da covid-19, e a doença já causou um total de 1.356.037 contaminados no país mais atingido pela pandemia.

Segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins, 81.571 pessoas morreram nos EUA por conta do coronavírus. Por estados, o mais afetado é o de Nova York, com 337.055 casos confirmados e 27.169 mortes, seguido por Nova Jersey, com 140.206 contágios e 9.531 falecimentos.

Deixe um comentário

Leia também

Governo do RJ libera shoppings abertos por 24 horas para evitar aglomerações

REUTERS – Os shoppings centers do Estado do Rio de Janeiro poderão abrir por 24 hora…