Home Biden Milicianos armados do Texas são acusados de patrulhar e deter migrantes na fronteira mexicana
Biden - EUA - Imigração - Local - Mundo - Novo Normal - 2 semanas atrás

Milicianos armados do Texas são acusados de patrulhar e deter migrantes na fronteira mexicana

. Grupo tem a simpatia da população local uma vez que a percepção predominante na região é de que o governo federal, liderado pelo Democrata progressistas, Joe Biden, esta fracassando em suas atribuições para manter a ordem e a segurança ao longo da fronteira sul, o sentimento de abandono incentiva a proliferação de tais grupos .

JSNEWS – Armado com rifles de assalto, a milícia ‘Patriots for America’, que se auto intitula cristã e conservadora, tenta deter o tráfico humano e os cartéis de drogas de transitarem livremente pela fronteira entre México e Estados Unidos. Grupo tem a simpatia da população local uma vez que a percepção predominante na região é de que o governo federal, liderado pelo Democrata progressistas, Joe Biden, esta fracassando em suas atribuições para manter a ordem e a segurança ao longo da fronteira sul, o sentimento de abandono incentiva a proliferação de tais grupos .

Inicialmente, a milícia enfrentou alguma resistência da polícia estadual e dos legisladores locais, mas essa resistência acabou sendo vencida a medida que o fluxo migratório cresceu exponencialmente. Agora a milícia, que tem sede no norte do Texas, têm patrulhado regularmente as trilhas usadas por traficantes e contrabandistas com apoio das autoridades policiais e das comunidades fronteiriças.

A União Americana das Liberdades Civis do Texas (ACLU) afirma que o Patriots for America é um grupo racista que patrulha a fronteira sem treinamento adequado fazendo detenções, interrogando e intimidando imigrantes, e que muitas vezes dizem que são agentes da lei.

Em duas queixas este ano, mais recentemente no mês passado, a ACLU do Texas pediu ao Departamento de Justiça para investigar as atividades do grupo. As autoridades federais ainda não responderam, de acordo com Kate Huddleston, advogada sênior da ACLU do Texas.

“Temos muitas preocupações de que a milícia esteja representando aos migrantes de uma maneira que transmita a ideia de que eles são policiais”, disse Huddleston. “Eles estão vestidos com roupas de camuflagem e talvez portem uma arma. Não é óbvio que tal pessoa é um cidadão privado e não um oficial da lei. Eles não estão dizendo que são cidadãos privados eles estão ordenando que as pessoas façam coisas.”

Só agentes da lei pode legalmente deter imigrantes. Em vídeos publicados online, membros do Patriots for America podem ser vistos detendo migrantes.

“Não somos um grupo supremacista branco e, além disso, condenamos qualquer retórica supremacista branca ou odiosa”, disse Sam Hall, líder da milícia, em resposta às queixas da ACLU do Texas. Hall, 40 anos, pai de cinco filhos, frequentou uma faculdade bíblica e se voluntariou como missionário no Quênia, Uganda e Jamaica. Ele trabalhou em finanças e como vendedor de carros antes de fundar o Patriots for America para ajudar a proteger os manifestantes conservadores em 2015. Eles patrulhavam os protestos Black Lives Matter, quando os legisladores do Norte do Texas consideraram remover uma estátua que homenageava soldados confederados.

“Se você é branco, negro, mexicano ou qualquer outra coisa, desde que você seja um constitucionalista e acredite em nossa Constituição, você acredita em nossos pais fundadores e nas fundações sobre as quais este país foi construído, e você vai defender isso”, disse Hall enquanto viajava para o Rio Grande para patrulhar no mês passado. “Somos uma organização pacífica. Se alguém tentar nos machucar, vamos defender nossas vidas. Mas esperamos em Deus que nunca estaremos naquela situação em que somos forçados a tomar essa decisão.”

Como outros membros do exército, Hall considera Biden um incompetente. “O plano deles é inundar nossa nação com imigrantes ilegais na esperança de que eles votem em 2024. E é assim que eles vão permanecer no poder”, disse ele.

Ele também está frustrado por republicanos como o governador do Texas Greg Abbott, que falhou em sua intenção de implantar a Operação Estrela Solitária de mais de 10.000 tropas estaduais e tropas da Guarda Nacional para a fronteira a um custo anual de US $ 2 bilhões.

Membros da milícia patrulham o rio em vários momentos do dia, descendo as margens para rastrear as trilhas dos migrantes.

Eles carregam binóculos de visão noturna, rádios, usam fones de ouvido, codinomes e jargões policiais quando se comunicam entre si.

O Patriots for America começou suas atividades em em outubro do ano passado postando fotos, vídeos e atualizações online, atraindo voluntários.

A maioria são texanos, mas alguns vêm da Flórida, Illinois e Michigan. São ex-bombeiros, trabalhadores do campo de petróleo e empresários aposentados.

Hall disse que examina possíveis membros e diz que recusou voluntários com antecedentes criminais.

A milícia tem 1.800 apoiadores em todo o país (esse é o número de seguidores no Facebook que eles tinham antes de sua página ser retirada no verão passado). Mas Hall não diz quantos membros patrulham a fronteira mensalmente, citando preocupações de segurança.

Hall insiste que a milícia não se opõe ao governo dos EUA. Embora acredite que Trump venceu as eleições de 2020, Hall disse que se opôs à insurreição de 6 de janeiro e depois se deslocou com a milícia para proteger a capital do Texas.

Deixe um comentário

Leia também

Sport Total – De canela

Por: Alfredo Melo – info@jornaldossportsusa.com 1 Os profissionais do futebol contin…