ESTADÃO – Os líderes das bancadas conservadoras no Congresso Nacional, pejorativamente chamada de bancada da Biblia, do boi e da bala (ou *BBB como é pejorativamente chamada por seus opositores da extrema esquerda), assumiram o apoio ao candidato da extrema-direita a presidente, Jair Bolsonaro. O deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR), que coordena a frente dos evangélicos na Câmara, afirmou ao Estado que o apoio do seu grupo é uma “tendência natural”, já que o candidato apoia os “valores cristãos e da família”.

Oficialmente, há 182 integrantes em exercício na Frente Parlamentar Evangélica (FPE). No entanto, 105 deputados pertencem a outras religiões e entraram com suas assinaturas somente para viabilizar a criação da frente. Os 84 parlamentares representam 23 Estados, 21 legendas e 19 denominações evangélicas.

Já o criador da Frente Parlamentar da Segurança e candidato ao governo do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM-DF), declarou seu apoio pessoal ao militar na noite dessa terça-feira, 2, ao vivo, durante o debate realizado pela TV Globo. De acordo com ele, dos 306 integrantes do grupo, cerca de 170 querem o capitão reformado no Palácio do Planalto.

Fraga afirmou, contudo, que o grupo não se posicionará oficialmente porque nem todos os seus integrantes foram consultados sobre a questão. “Eu gostaria (de declarar posição), mas como não consegui reunir todo mundo, não tenho como emitir essa nota. Claro que deve ter gente que não concorda com essa decisão”, disse.

* O termo “BBB” (bancada da Bíblia, do boi e da bala), foi usado pela primeira vez por parlamentares do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados no início de 2015 arrancando risadas dos colegas e desde então esse termo é  usado para identificar pessoas contrarias as agendas socialistas e defini-las como atrasadas, violentas, grotescas e sem cultura que compõe uma coalização contraria aos direitos humanos por defenderem alguns fundamentos conservadores como o livre comércio, o individualismo e a não interferência do estado na vida privada do individuo.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Leia também

Dentista perde prisão domiciliar após publicar foto em Campos do Jordão, defesa alega que foi #tbt

Da Redação – A dentista Kelen Reolon de Souza, de 39 anos, foi reconduzida à prisão …