Home Celebridades Justiça decide a favor de comerciantes dos EUA que se negaram a fazer convites para casamento gay

Justiça decide a favor de comerciantes dos EUA que se negaram a fazer convites para casamento gay

A decisão invalida as sentenças precedentes que condenaram duas mulheres - Joanna Duka e Breanna Koski - por violarem a "Portaria de Relações Humanas" da cidade de Phoenix, criada com o objetivo de proteger a comunidade LGBTI da discriminação.

AFP – A justiça do Arizona, no sudoeste dos Estados Unidos, decidiu a favor de dois comerciantes que se negaram a desenhar os convites para um matrimônio homossexual alegando para isso crenças religiosas.

A decisão invalida as sentenças precedentes que condenaram duas mulheres – Joanna Duka e Breanna Koski – por violarem a “Portaria de Relações Humanas” da cidade de Phoenix, criada com o objetivo de proteger a comunidade LGBTI da discriminação.

“As crenças de Duka e Koski sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo podem parecer antiquadas e até ofensivas para alguns, mas as garantias de liberdade de expressão e religião não se aplicam apenas àqueles que são considerados suficientemente esclarecidos, avançados ou progressistas. São para todos”, estabelece a decisão aprovada por maioria de 4-3.

O processo começou em 2016, quando Duka e Koski, proprietários de uma pequena empresa de caligrafia especializada em convites manuscritos, processaram a cidade de Phoenix, alegando que forçá-las a aceitar o pedido do casal viola seus direitos fundamentais.

Deixe um comentário

Leia também

MC Gui perde contrato e tem show cancelado após bullying na Disney

MC Gui se envolveu na maior polêmica de sua carreira. De férias com a família na Disney, o…