Home Internacional Gustavo Petro, ex-combatente da guerrilha M-19, se torna o primeiro presidente de esquerda da Colômbia
Internacional - Mundo - 6 dias atrás

Gustavo Petro, ex-combatente da guerrilha M-19, se torna o primeiro presidente de esquerda da Colômbia

Ele concorreu contra Rodolfo Hernández. Petro é um ex-guerrilheiro do grupo M-19. Francia Márquez será a primeira vice-presidente negra do país.

Da Redação –  Gustavo Petro, um economista e ex-combatente da guerrilha M-19, venceu as eleições presidenciais da Colômbia neste domingo (19) e se tornou o primeiro presidente de esquerda a ser escolhido pelos colombianos.

Ele venceu o candidato Rodolfo Hernández, empresário e ex-prefeito da cidade de Bucaramanga, que havia surpreendido no primeiro turno.

Petro teve 50,49% dos votos, e Hernández, 47,25%, segundo informações do órgão de contagem de votos nacional. Foram cerca de 22 milhões de votos.

A diferença foi de cerca de 717 mil votos. As pesquisas indicavam um empate técnico entre Petro e Hernández, mas apontavam pequena vantagem do candidato que, no fim, saiu derrotado.
Essa foi a terceira vez que Petro concorreu à presidência.

Logo após a divulgação do resultado, ele fez um comentário em redes sociais: “Hoje é um dia de festa para o povo. Que festeje a primeira vitória popular. Que tantos sofrimentos sejam absorvidos pela alegria que hoje inunda o coração da pátria. Essa vitória é para Deus e para o povo e sua história. Hoje é o dia das ruas e das praças”.

Francia Márquez, que compõe a chapa com Petro, será a primeira vice-presidente negra do país.

Hernández reconhece a vitória do oponente
Hernández reconheceu a vitória de Petro menos de uma hora depois da divulgação do resultado.

“Colombianos, hoje a maioria dos cidadãos escolheu o outro candidato. Como eu disse durante a campanha, eu aceito os resultados dessa eleição”, disse ele em um vídeo publicado em redes sociais.

Deixe um comentário

Leia também

O condenado à morte nos EUA que ganhou na Justiça direito de ser fuzilado

BBC BRASIL – A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu na quinta-feira (23/6) que u…