Home Brasil Governo Biden vai dobrar voos semanais de deportação ao Brasil
Brasil - EUA - Imigração - Mundo - 3 semanas atrás

Governo Biden vai dobrar voos semanais de deportação ao Brasil

O governo brasileiro não aceita a inclusão, nos voos, daqueles com possibilidade de revisão de sentença. Também não concorda em receber de volta quem está separado de sua família ou, ainda, que esteja nos EUA desde criança e não sabe nem sequer falar português

Da Redação (COM FOLHAPRESS – G1) – A partir do início de outubro, dois voos semanais sairão dos Estados Unidos em direção ao Brasil, trazendo brasileiros deportados pelas autoridades americanas depois de entrarem irregularmente em território americano. Atualmente desembarca no país uma aeronave por semana com cidadãos nacionais.

Foto: Voo fretado com imigrantes expulsos dos Estados Unidos (Arquivo ICE)

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a Polícia Federal disse que o governo do presidente Joe Biden (Democrata) pediu à Polícia Federal do Brasil para triplicar a frequência de voos. O Itamaraty confirmou ter recebido a solicitação dos EUA em agosto e disse que “consentiu, em caráter temporário e condicional, com o aumento da frequência para dois voos semanais”. 

Um aspecto levado às autoridades americanas é a preocupação com o tratamento dado a esses cidadãos, que deve ser de caráter humanitário. O uso de algemas nos voos é um exemplo de medida que deveria ser revista, segundo o Itamaraty.

De acordo com o ministério, o aumento da frequência de voos tem por objetivo reduzir o tempo de permanência de brasileiros nos centros de detenção dos EUA, especialmente em um momento de pandemia. O Itamaraty ressaltou que esses brasileiros se encontram detidos, com ordem definitiva de deportação e, portanto, sem perspectiva de recuperarem a liberdade em território americano. Em sua maioria, estão longe de seus parentes.

(Foto: Frame TV)

Somente este ano, 47.484 brasileiros foram detidos tentando entrar nos EUA sem documentos, segundo o Departamento de Segurança Interna daquele país. Um aumento de 400% em relação ao ano passado, quando 9.147 foram presos. Em agosto, 9.231 foram flagrados, mais do que em todo o ano de 2020.

Além disso, ao menos 12 caminhões com imigrantes brasileiros dentro da carroceria foram interceptados desde 2018. O número pode ser ainda maior, uma vez que nem todos os relatórios do Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteira (CBP) trazem as informações sobre a nacionalidade dos detidos.

Se a troca de comando na Casa Branca e a reversão de algumas políticas mais draconianas criaram uma expectativa de que o presidente Joe Biden seria mais leniente com a imigração, isso não se provou correto. Desde maio deste ano, os EUA passaram mandar de volta centenas de brasileiros.

O governo brasileiro não aceita a inclusão, nos voos, daqueles com possibilidade de revisão de sentença. Também não concorda em receber de volta quem está separado de sua família ou, ainda, que esteja nos EUA desde criança e não sabe nem sequer falar português.

Deixe um comentário

Leia também

EUA tem muitos empregos, poucos candidatos e salários em alta

AFP – Conseguir trabalhadores se tornou uma tarefa difícil nos Estados Unidos, onde …