Home Biden Expectativa de vida nos EUA tem a maior queda desde a segunda guerra mundial
Biden - Mundo - Novo Normal - Saúde - 4 dias atrás

Expectativa de vida nos EUA tem a maior queda desde a segunda guerra mundial

A expectativa de vida é uma estimativa do número médio de anos que um bebê nascido em um determinado ano pode esperar viver

JSNEWS – A expectativa de vida nos Estados Unidos caiu um ano e meio em 2020 para 77,3 anos, o nível mais baixo desde 2003, principalmente devido às mortes causadas pela pandemia da Covid -19, disse a agência de saúde dos EUA nesta quarta-feira (21)
É o maior declínio em um ano desde a Segunda Guerra Mundial, quando a expectativa de vida caiu 2,9 anos entre 1942 e 1943, e é seis meses menor do que a estimativa de fevereiro de 2021, disseram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

Mais de 3,3 milhões de pessoas morreram no ano passado no Estados Unidos, muito mais do que qualquer outro ano em toda a história americana.

A expectativa de vida de afro-americanos teve sua maior redução desde 1930, durante a Grande Depressão.

A queda abrupta é “basicamente catastrófica”, disse Mark Hayward, professor de sociologia da Universidade do Texas que estuda as mudanças na mortalidade nos Estados Unidos.
Outros assassinos além do COVID-19 tiveram seu papel. Overdoses de drogas reduziram a expectativa de vida, principalmente para brancos. E o aumento dos homicídios foi uma razão pequena, mas significativa, para o declínio dos negros americanos, disse Elizabeth Arias, a principal autora do relatório.

Outros problemas afetaram negros e hispânicos, incluindo a falta de acesso a cuidados de saúde de qualidade, empregos de baixa remuneração e maior exposição viral em ambiente de trabalho são apontados como fatores determinantes na redução da expectativa de vida dessas populações.

Como é calculado a expectativa de vida

A expectativa de vida é uma estimativa do número médio de anos que um bebê nascido em um determinado ano pode esperar viver. É um retrato estatístico da saúde de um país que pode ser influenciado tanto por algumas tendências, como a obesidade, uso de drogas ou por ameaças mais temporárias, como pandemias ou guerras.

Por décadas, a expectativa de vida nos Estados Unidos tem aumentado. Mas essa tendência estagnou em 2015, antes de chegar a 78 anos, 10 meses em 2019. No ano passado, disse o CDC, caiu para cerca de 77 anos e 4 meses.

Outras descobertas no novo relatório do CDC:

  • Hispano-americanos têm maior expectativa de vida do que brancos ou negros americanos, mas tiveram o maior declínio em 2020. A queda de três anos foi a maior desde que o CDC começou a monitorar a expectativa de vida dos hispânicos há 15 anos.
  • A expectativa de vida dos negros caiu quase três anos, para 71 anos e 10 meses. Não tem estado tão baixo desde 2000.
  • A expectativa de vida dos brancos caiu para cerca de 77 anos, 7 meses. Essa foi a menor expectativa de vida dessa população desde 2002.
  • O papel do COVID-19 variou por raça e etnia. O coronavírus foi responsável por 90% da queda na expectativa de vida entre os hispânicos, 68% entre os brancos e 59% entre os negros americanos.
  • A expectativa de vida caiu quase dois anos para os homens, mas cerca de um ano para as mulheres, ampliando uma lacuna de longa data. O CDC estimou a expectativa de vida de 74 anos, 6 meses para homens vs. 80 anos, 2 meses para mulheres.
  • Mais de 80% das mortes de COVID no ano passado foram de pessoas com 65 anos ou mais, mostram os dados do CDC. Na verdade, isso diminuiu o impacto da pandemia na expectativa de vida ao nascer, que é influenciada mais pelas mortes de adultos jovens e crianças do que entre os idosos.

A expectativa de vida se recuperou após essas quedas, e especialistas acreditam que dessa vez também. Mas alguns disseram que isso pode levar anos.

Deixe um comentário

Leia também

Abertura das Olimpíadas tem estádio vazio e protestos

A cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio foi realizada nesta 6ª feira, 23, com o e…