Home EUA Ex-republicanos e ex-democratas formam um novo terceiro partido político nos USA
EUA - Mundo - Política - 2 semanas atrás

Ex-republicanos e ex-democratas formam um novo terceiro partido político nos USA

A nova legenda está sendo formada por uma fusão de três grupos políticos que surgiram nos últimos anos como uma reação ao sistema político cada vez mais polarizado e travado dos Estados Unidos.

Da Redação (COM REUTERS) – Dezenas de ex-funcionários republicanos e democratas anunciarão um novo terceiro partido político nacional para atrair milhões de eleitores que dizem estar consternados com o que consideram o “disfuncional” sistema bipartidário dos Estados Unidos.

O novo partido, chamado “Foward”, o que equivalente a “Avante” em português, será inicialmente co-presidido pelo ex-candidato presidencial democrata Andrew Yang e pela ex-governadora republicana de Nova Jersey Christine Todd Whitman.

Eles esperam que o partido se torne uma alternativa viável aos partidos Republicano e Democrata que dominam a política dos EUA, disseram membros fundadores à Reuters.

Os líderes do partido realizarão uma série de eventos em duas dúzias de cidades neste outono para lançar sua plataforma e atrair apoio.

Eles sediarão um lançamento oficial em Houston em 24 de setembro. A primeira convenção nacional do partido acontecerá em uma grande cidade dos EUA no próximo verão.

A nova legenda está sendo formada por uma fusão de três grupos políticos que surgiram nos últimos anos como uma reação ao sistema político cada vez mais polarizado e travado dos Estados Unidos.

Os líderes citaram uma pesquisa da Gallup no ano passado mostrando um recorde de dois terços de americanos que acreditam que um terceiro é necessário.

A fusão envolve o Movimento Renovar a América, formado em 2021 por dezenas de ex-funcionários das administrações republicanas de Ronald Reagan, George H.W. Bush, George W. Bush e Donald Trump; o Partido do Avante, fundado por Yang, que deixou o Partido Democrata em 2021 e se tornou independente; e o Movimento Servir a América, um grupo de democratas, republicanos e independentes fundado pelo ex-congressista republicano David Jolly.

Dois pilares da plataforma do novo partido são “revigorar uma economia justa e próspera” e “dar aos americanos mais opções nas eleições, mais confiança em um governo que funciona e mais voz em nosso futuro”.

A legenda, que é centrista, ainda não tem políticas específicas. Eles dirão, em seu lançamento na quinta-feira: “Como vamos resolver os grandes problemas enfrentados pela América? Não à esquerda. Não à direita. Avante”.

Historicamente, terceiras vias não conseguem prosperar no sistema bipartidário dos Estados Unidos. Ocasionalmente, eles podem afetar uma eleição presidencial.

Analistas dizem que Ralph Nader, do Partido Verde, desviou votos suficientes do candidato presidencial democrata Al Gore em 2000 para ajudar o republicano George W. Bush a conquistar a Casa Branca.

Não está claro como o novo partido Avante poderá impactar as perspectivas eleitorais de qualquer um dos partidos em um país tão profundamente polarizado. Os analistas políticos estão céticos que a alternativa possa ter sucesso.

O Avante visa obter registro de partido e acesso a cédulas em 30 estados até o final de 2023; e em todos os 50 estados até o final de 2024, a tempo das eleições presidenciais e parlamentares de 2024.

O objetivo é apresentar candidatos para disputas locais, como conselhos escolares e conselhos municipais, em casas estaduais, no Congresso e até à Presidência da República.

“The fundamentals have changed”
Em entrevista, Yang disse que o projeto começará com um orçamento de cerca de US$ 5 milhões. O grupo tem doadores alinhados e uma adesão de base entre os três grupos que chega às centenas de milhares.

“Estamos começando com uma posição financeira muito forte. O apoio financeiro não será um problema”, afirmou Yang.

Outra pessoa envolvida na criação do Avante, Miles Taylor — um ex-funcionário da Segurança Interna no governo Trump — disse que a ideia era dar aos eleitores “um terceiro partido nacional viável e credível”.

Taylor reconheceu que terceiros falharam no passado, mas apontou que: “Os fundamentos mudaram. Quando outros movimentos de terceiros surgiram no passado, foi, em grande parte, dentro de um sistema em que o povo americano não estava pedindo uma alternativa. A diferença aqui é que estamos vendo um número histórico de americanos dizendo que querem uma.”

Stu Rothenberg, um veterano analista político apartidário, acredita que é fácil falar em estabelecer um terceiro partido, mas quase impossível fazê-lo.

“Os dois principais partidos políticos começam com enormes vantagens, incluindo 50 partidos estaduais construídos ao longo de décadas”, considerou ele.

Rothenberg apontou que candidatos presidenciais de terceiros partidos como John Anderson, em 1980, e Ross Perot, em 1992 e 1996, falharam em construir uma verdadeira terceira via que poderia se tornar um fator diferenciado na política nacional.

Deixe um comentário

Leia também

Olivia Newton-John morre aos 73 anos

Da Redação – Olivia Newton-John morreu aos 73 anos, nesta segunda-feira (8). A morte…