Home EUA Estados Unidos aprova plano de ajuda social de US$ 100 bi por coronavírus
EUA - Mundo - Saúde - Trump - 03/19/2020

Estados Unidos aprova plano de ajuda social de US$ 100 bi por coronavírus

Os Estados Unidos não possuem um sistema universal de cobertura de saúde, e milhões de americanos não têm seguro ou estão com seguro insuficiente, e nem todos os trabalhadores estão de licença remunerada.

AFP – Os Estados Unidos adotaram um plano de assistência social de US$ 100 bilhões para trabalhadores diretamente afetados pelas consequências do coronavírus nesta quarta-feira, enquanto os congressistas e a Casa Branca negociavam um plano de estímulo econômico que poderá atingir 1,3 trilhão de dólares.

O presidente dos EUA, Donald Trump, firmou a medida horas após sua aprovação no Senado, por 90 votos contra apenas 8.

Como resultado de duras negociações entre democratas, republicanos e a Casa Branca, o plano de ajuda visa reforçar a proteção social dos americanos diante da pandemia que deixou mais de 110 mortos nos Estados Unidos até agora, e onde mais de 7.300 casos foram detectados.

O texto foi aprovado na madrugada de sábado pela Câmara dos Representantes, com maioria democrata, com 363 votos a favor e 40 contra.

O documento intitulado “Famílias em Primeiro Lugar, lei de Resposta ao Coronavírus” fornece testes gratuitos para quem precisa, incluindo aqueles sem seguro.

A lei também inclui licença médica “de emergência”, com até duas semanas de licença remunerada para funcionários em período integral e, no caso de trabalhadores em regime de meio período, um período equivalente ao número de horas normalmente trabalhadas, dividido em duas semanas. Os senadores republicanos pediram que a quantidade de licenças pagas fosse limitada, como condição para apoiar o texto.

Os Estados Unidos não possuem um sistema universal de cobertura de saúde, e milhões de americanos não têm seguro ou estão com seguro insuficiente, e nem todos os trabalhadores estão de licença remunerada.

Essa lei também facilita o acesso ao seguro-desemprego e ao vale-refeição, especialmente para crianças que não frequentam a escola devido ao coronavírus, e libera fundos federais para financiar o programa “Medicaid”, que cobre despesas de saúde dos americanos mais pobres.

“É um projeto bem-intencionado, elaborado pelos democratas da Câmara e pela equipe do presidente Donald Trump, tentar trazer novas medidas para apoiar os trabalhadores americanos”, disse o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell.

“No entanto, o texto da Câmara tem lacunas reais”, acrescentou, insistindo que o Senado permaneça em sessão até adotar “um pacote de medidas muito mais ousado, que deve incluir apoio significativo às pequenas empresas do país”.

O senador estava, assim, se referindo à próxima série de medidas planejadas, que estão sendo negociadas.

Steve Mnuchin, secretário do Tesouro encarregado de negociar com o Congresso, alertou os senadores republicanos para o risco de uma taxa de desemprego de 20% se um plano de estímulo econômico de US $ 1,3 trilhão não for aprovado para mitigar o impacto do novo coronavírus.

Deixe um comentário

Leia também

Casos de Covid-19 chegam a 11,3 milhões no mundo, com 531 mil vítimas

EFE – O número de casos do novo coronavírus confirmados nesta segunda-feira pela Org…