Home Mundo Egito proíbe celulares em hospitais após vídeo mostrar pacientes morrendo por falta de oxigênio
Mundo - 7 dias atrás

Egito proíbe celulares em hospitais após vídeo mostrar pacientes morrendo por falta de oxigênio

O sistema de saúde do Egito está à beira da ruptura com a falta de medicamentos e de oxigênio

Da Redação – A ministra da Saúde do Egito, Hala Zayed, proibiu o uso de celulares dentro do hospital, após a divulgação de um vídeo que mostra doentes infectados pelo coronavírus morrerem por falta de oxigênio, em um hospital de El Husseineya, no Egito.

Eu sei que isto é difícil de ver. É o que acontece quando os hospitais não têm material médico”, disse Abraar Karan, um médico americano que compartilhou as imagens

Apenas estão proibidos ‘apenas’ os smartphones com câmeras.

As famílias dos pacientes em tratamento estão receosos pro perderem o contato com seus seus familiares, alguns disseram que apenas foram informados da decisão de Zayed quando contataram o hospital.

A ministra da Saúde pretendia encobrir o que tinha acontecido, ao associar as mortes a complicações relativas à covid-19, segundo revela a imprensa internacional. Muhammad Sami Al-Najjar, diretor do hospital, aceitou a versão oficial e negando que a falta de oxigênio no centro hospitalar tenha sido a causa das mortes dos pacientes, para ele, os pacientes morreram de causas naturais ou de doenças crônicas agravadas pela Covid-19. Porém, o vídeo divulgado nas redes sociais por um dos familiares de um paciente gerou um escândalo nacional questionando a versão oficial dada pelo governo.

Ahmed Mamdouh, que tinha uma tia naquela unidade, esta sendo investigado pela publicação do vídeo, bem como a empresa de segurança do hospital por permitir a filmagem, que causou “o pânico entre os cidadãos“. No vídeo também se vê uma enfermeira sentada no chão, em estado de choque e que acabou sendo multada por “não estar trabalhando”, informa o site do jornal eletrônico “Middle East Monitor“.

O sistema de saúde do Egito está à beira da ruptura com a falta de medicamentos e de oxigênio. Mais tarde, Hala Zayed admitiu os hospitais estão em crise, porem garantiu que será instalado um sistema digital que permitira a monitorização dos níveis de oxigenação dos pacientes  24 horas por dia, embora não tenha orecisado uma data para faze-lo.

Deixe um comentário

Leia também

Biden vai manter permissão a viagens ao Brasil, União Europeia e Reino Unido

AP – O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, não vai revogar as restriçõe…