Home Biden Democratas estão preocupados com a possível perda do voto hispânico
Biden - EUA - Imigração - Local - Mundo - Novo Normal - 12/13/2021

Democratas estão preocupados com a possível perda do voto hispânico

Uma pesquisa do Wall Street Journal divulgada na semana passada mostrou eleitores hispânicos divididos uniformemente entre democratas e republicanos, e enquanto os dados dessa pesquisa enfrentavam questionamentos sobre o tamanho do publico pesquisado, no entanto os resultados fez soar o alarme entre os democratas.

JSNEWS – Os democratas estão preocupados com a possibilidade de estarem perdendo o controle eleitoral sobre os hispânicos, o segundo maior bloco eleitoral do país por etnia.
Uma pesquisa do Wall Street Journal divulgada na semana passada mostrou eleitores hispânicos divididos uniformemente entre democratas e republicanos, e enquanto os dados dessa pesquisa enfrentavam questionamentos sobre o tamanho do publico pesquisado, no entanto os resultados fez soar o alarme entre os democratas.

“Acho que ambas as partes devem sempre ter um senso de urgência em se comunicar com hispânicos e outros latinos”, disse Ivan Zapien, lobista democrata e ex-diretor executivo do Conselho de Liderança Hispânica do Comitê Nacional Democrata (DNC). “Eu acho que a cabeça dos democratas deve estar em chamas sobre esta questão e acredito que eles pensam sobre essa questão todos os dias, independentemente do que as pesquisas dizem”, acrescentou.

A pesquisa é apenas o último ponto de dados que mostra uma crescente simpatia entre os hispânicos em relação às mensagens republicanas. Os democratas perderam nos estados da Flórida e do Texas na corrida presidencial de 2020, e ficaram decepcionados com alguns de seus resultados dos eleitores hispânicos embora o presidente Biden ainda tenha recebido 63% dos votos latinos na corrida de 2020, quase 30% a mais do que o ex-presidente Trump.

Mas a pesquisa do Wall Street Journal sinalizou para alguns problemas apontando que apenas 44% dos hispânicos votariam em Biden se a eleição presidencial de 2024 fosse realizada hoje e 43% votassem em Trump.

Nas últimas eleições presidenciais, os candidatos democratas fizeram tão bem quanto Biden em 2020, mas o ex-presidente George W. Bush se saiu muito bem com os eleitores hispânicos tão recentemente quanto 2004.
De acordo com o Pew Hispanic Center, 40% dos votos hispânicos foram para Bush naquele ano, em comparação com 58% para candidato democrata John Kerry.

As várias figuras sugerem que os democratas não devem tomar uma grande vantagem com os eleitores hispânicos como garantidos, e Ivan Zapien disse que qualquer partido pode se comunicar com os eleitores hispânicos o que provavelmente aumentará importância do voto latino daqui para frente.

Os democratas dizem que têm liderança na comunicação com a maioria das comunidades hispânicas do país — cubanos, venezuelanos e colombianos no sul da Flórida podem, mas enfrentam desafios devido ao tamanho de sua coalizão.
“O Partido Republicano tem um trabalho muito mais fácil do que nós. Eles só precisam tirar de 5% a 7% dos nossos votos nacionais e eles ganham”, disse o deputado. Ruben Gallego (D-Ariz.), presidente do braço de campanha do Congresso Hispânico, Bold PAC.

Sen. John Cornyn (R-Texas) chamou a pesquisa do WSJ da semana passada de preocupante para os democratas. “Os eleitores hispânicos estão dividindo seu apoio mais uniformemente entre os dois partidos, segundo uma nova pesquisa do WSJ. Isso é um sinal sinistro para os democratas“, disse ele na quarta-feira.

A Casa Branca fez esforço para ganhar popularidade entre os latinos no Mês da Herança Hispânica em setembro com uma discussão virtual para destacar os benefícios da agenda Build Back Better para essa comunidade.
A mesa redonda contou com latinos na administração, incluindo o chefe da Administração de Pequenas
Empresas Isabel Guzman, Secretário de Saúde e Serviços Humanos Xavier Becerra, Secretário de Educação Miguel Cardona e Secretário de Segurança Interna Alejandro Mayorkas.
Lucas Acosta, diretor de coalizões e porta-voz sênior do DNC, argumentou que Biden tem proporcionado às famílias latinas desde o início de sua administração acesso ao crédito fiscal infantil expandido e ajudado pequenas empresas de propriedade latina.
Além de estender programas sociais populares entre muitas comunidades latinas, o projeto de lei que tramita no senado atualmente, inclui uma lei que beneficia as imigrantes, que é geralmente popular entre os hispânicos.
Os democratas dizem que as disposições de imigração contida na lei de gasto de Biden podem ser uma benção concedendo proteção para até 6,5 milhões de pessoas que estão na ilegalidade.

Deixe um comentário

Leia também

Kamala é questionada sobre legitimidade das eleições de meio de mandato caso Biden não consiga aprovar a reforma eleitoral

JSNEWS – A vice-presidente Kamala Harris repetiu, nessa quinta-feira,20, os comentár…