Home Internacional Conflito entre Azerbaijão e separatistas armênios de Nagorno Karabakh entra no terceiro dia
Internacional - Mundo - Novo Normal - Política - Religião - 4 semanas atrás

Conflito entre Azerbaijão e separatistas armênios de Nagorno Karabakh entra no terceiro dia

Os dois lados afirmam que infligiram grandes perdas ao inimigo, o que indica a magnitude dos combates, que oficialmente provocaram quase 100 mortes.

AFP – O governo do Azerbaijão e os separatistas armênios de Nagorno Karabakh anunciaram nesta terça-feira que provocara grandes perdas ao outro lado, no terceiro dia de combates no território, apesar dos esforços internacionais para deter o conflito.

Vários líderes estrangeiros, incluindo a chanceler alemã Angela Merkel, pediram um cessar-fogo imediato. O Conselho de Segurança da ONU se reunirá em caráter de urgência nesta terça-feira para tentar evitar uma guerra aberta entre Armênia e Azerbaijão, que poderia desestabilizar a região e implicar a Rússia e a Turquia, as potências regionais.

Os dois lados afirmam que infligiram grandes perdas ao inimigo, o que indica a magnitude dos combates, que oficialmente provocaram quase 100 mortes.

O ministro da Defesa da Armênia afirmou nesta terça-feira que os separatistas destruíram 49 drones, quatro helicópteros, 80 tanques, um avião militar e 82 veículos militares azerbaijanos desde domingo, além de ter insistido em “muitas baixas“.

As autoridades de Nagorno Karabakh alegam que recuperaram as posições perdidas na véspera, o que o Azerbaijão nega. Baku destaca novos progressos e cita a destruição de uma “coluna motorizada armênia e de uma unidade de artilharia“.

O ministério da Defesa do Azerbaijão afirmou que os “combates violentos” prosseguiam nesta terça-feira e que suas forças destruíram “quatro tanques inimigos, um veículo blindado e mataram 10 soldados“.

Desde domingo, as forças do território separatista de Nagorno Karabakh, apoiado política, militar e economicamente pela Armênia, e as tropas do Azerbaijão protagonizam os confrontos mais violentos na região desde 2016.

O balanço oficial de mortos nos combates até terça-feira era de 98, incluindo 14 civis (10 do Azerbaijão e quatro do lado armênio). Mas os dois lados alegam que mataram centenas de soldados inimigos.

O Azerbaijão, um país de língua turca com maioria xiita, exige o retorno a sua soberania de Nagorno Karabakh, uma província montanhosa habitada principalmente por armênios cristãos, cuja secessão em 1991 não foi reconhecida pela comunidade internacional.

Após semanas de retórica bélica, o Azerbaijão anunciou no domingo uma grande “contra-ofensiva” em resposta a uma “agressão” armênia, com o uso de artilharia, tanques e aviões nos ataques contra a província, que o país não controla desde o colapso da União Soviética e uma guerra que matou 30.000 pessoas.

Rússia, França e Estados Unidos – os três mediadores do conflito dentro do chamado Grupo de Minsk – pediram sem sucesso um cessar-fogo e a retomada das negociações.

As partes devem deter a violência e trabalhar com o Grupo de Minsk (…) para retomar as negociações substanciais o mais rápido possível“, afirmou o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo.

A chanceler alemã Angela Merkel destacou que “é urgente um cessar-fogo e um retorno à mesa de negociações“, em conversas telefônicas por separado com as autoridades do Azerbaijão e da Armênia.

A Rússia pediu nesta terça-feira a Turquia que trabalhe pela paz em Nagorno Karabakh.

Fazemos um apelo a todos os países, especialmente aos nossos países sócios como a Turquia, para que façam todo o possível para obter um cessar-fogo e voltar a uma solução pacífica do conflito“, afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Deixe um comentário

Leia também

Policia investiga possível incêndio criminoso que destruiu cédulas eleitorais em Boston

BPD Investigating Ballot Box Fire in the area of 700 Boylston Street in Boston. https://t.…