Home Brasil Carros de som que propagavam mensagens antivacina são apreendidos em Novo Hamburgo (RS) – Vídeo
Brasil - Mundo - Novo Normal - Política - Saúde - 01/29/2022

Carros de som que propagavam mensagens antivacina são apreendidos em Novo Hamburgo (RS) – Vídeo

Vale destacar que a cidade de Novo Hamburgo já vacinou cerca de 70% da sua população local com pelo menos duas doses dos imunizantes contra a covid-19.

FOLHAPRESS (Fernanda Canofre) – Denúncias de moradores da cidade de Novo Hamburgo (RS), a 44 km de Porto Alegre, levaram a Guarda Municipal a apreender dois carros de som na última quarta-feira (26). Os veículos circulavam questionando a vacinação infantil contra Covid.

Com uma gravação de 44 segundos, os carros percorreram bairros do município de 247 mil habitantes se dirigindo aos pais.

“Atenção, pais. Nós todos temos o dever de saber que não é obrigatória a vacina experimental em nossos filhos; que, por lei, as escolas não podem exigir, muito menos impedir o acesso de nossos filhos às salas de aula por não terem feito a vacina; que os fabricantes não garantem a eficácia e não se responsabilizam pelos efeitos colaterais tendo em vista que muitos tiveram problemas pós-vacina. A escolha é sua, pai. Se eles não se responsabilizam, é você o responsável”, dizia a locutora.

Veja o video:

A prefeitura classificou a mensagem como fake news e disse que apresentaria uma notícia-crime ao Ministério Público estadual, a Promotoria instaurou procedimento investigatório e pediu mais informações sobre o episódio.

“Lamentável que a gente tenha que passar por isso em pleno século 21. Não bastassem as fake news em redes sociais, agora nós temos fake news em carros de som”, diz o prefeito em exercício, Márcio Lüders (MDB).

“Agimos rápido para corrigir. Desde quinta de manhã, fizemos o caminho inverso e temos um carro de som do município passando pelos mesmos bairros para divulgar a vacinação, os telefones e postos de saúde”.

Três pessoas foram conduzidas à delegacia, mas usaram o direito de permanecer em silêncio. Os dois veículos foram guinchados.

“Estou avaliando o conteúdo da gravação e a situação. Ouvimos o responsável nesta sexta (28). Ainda não podemos afirmar que há crime envolvido”, afirma o delegado do caso, Rafael Sauthier.

No mesmo dia da apreensão, o empresário Elácio Hugendobler apareceu em um vídeo publicado pelo deputado bolsonarista Bibo Nunes (PSL-RS), se identificando como o responsável pela mensagem.

À reportagem, ele contou que a ideia era fazer uma “boa ação” e esclarecer pais que estão em dúvida em meio a publicações em redes sociais. O empresário diz que escreveu o texto e mostrou a um advogado.

“O que foi divulgado? O esclarecimento, para tirar dúvidas, para as pessoas poderem fazer a escolha melhor. Não tem comprovação, o fabricante não se responsabiliza, então, a escolha é sua. Só isso. As pessoas não estavam sabendo para que lado ir”, diz ele.

Ele discorda da avaliação da prefeitura de que a mensagem é fake news.

“Fake news seria se eu dissesse que a vacina é comprovada, já está comprovada no mundo todo que é eficaz, que ela previne Covid ou cura as pessoas da Covid.”

A bula do imunizante da Pfizer, uma das vacinas aprovadas no Brasil para o público infantil, disponível no site da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), lista as possíveis reações adversas e recomenda que um médico seja consultado em certos casos.

Em nota à reportagem, a farmacêutica diz que “dentro de suas atribuições, não pode orientar sobre a conduta a ser tomada para tratar um paciente específico ou para contornar um possível evento adverso”, cabendo ao médico e profissionais de saúde fazê-lo.

Deixe um comentário

Leia também

Elon Musk desafia acusadora abuso sexual para descrever como são suas partes íntimas

JSNEWS – Elon Musk disse que a mulher que o acusou de má conduta sexual de ser uma &…