Home Mundo Canadá: Trudeau vai para esconderijo em meio a protestos de caminhoneiros
Mundo - Novo Normal - Política - Saúde - 01/31/2022

Canadá: Trudeau vai para esconderijo em meio a protestos de caminhoneiros

Da redação – O Canadá chegou ao 3º dia de protestos nesta 2ª feira e na capital Ottawa, os estabelecimentos comerciais estão fechados e os moradores foram instruídos a ficar em casa.

Centenas de caminhões continuam estacionados nas rodovias ao redor da cidade desde sábado, 29, quando milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a obrigatoriedade da vacinação e as restrições sanitárias impostas pelo governo para o enfretamento a covid.

Os protestos escalaram de tal forma que logo se transformaram em um protesto contra o primeiro-ministro Justin Trudeau. O líder do Partido Liberal é um importante apoiador da vacinação para conter o avanço da variante ômicron no país.

Temendo os tumultos, Trudeau deixou a residência oficial no centro de Ottawa no sábado e foi para um esconderijo com a família. O gabinete do premiê disse à emissora canadense CBC que não informará a atual localização por “razões de segurança”.

Na última quarta-feira,26,  o premiê afirmou que os caminhoneiros contrários à vacina eram uma “pequena minoria marginal”. “As opiniões desses caminhoneiros são anticiência, antigoverno e antisociedade, disse. “Representam um risco não apenas para eles mesmos, mas também para outros canadenses”.

Nas ruas, porém, milhares de manifestantes logo demonstraram que a insatisfação era maior que a prevista pelo primeiro-ministro e que não estava restrita a um grupo de caminhoneiros, que foram descritos como uma minoria “anticiência, antigoverno e antisociedade”. No domingo, 30, o comercio foi fechado quando milhares de pessoas sem máscara lotaram estabelecimentos comerciais de Otawa.

Como os protestos começaram
Em 15 de janeiro, Trudeau decretou que todos os caminhoneiros canadenses não imunizados vindos dos EUA ficassem em quarentena assim que retornassem ao Canadá. A medida desagradou os profissionais, que afirmaram perder viagens com a parada obrigatória.

A medida coincidiu com uma determinação dos EUA, que exige que caminhoneiros estrangeiros apresentem prova de vacinação para entrar no país.

Quase 90% dos caminhoneiros que trabalham na fronteira entre Canadá e Estado Unidos já receberam duas doses da vacina contra covid.
Pouco mais de 79% da população de 38 milhões de habitantes já recebeu as duas doses. Ainda assim, o Canadá enfrenta uma alta nos casos de covid – o que já sobrecarregou os hospitais.

Quem apoiou os protestos
O Partido Conservador do Canadá apoiou os protestos e lançou duras críticas a Trudeau. Ao mesmo tempo, o Partido Popular, de direita, compareceu aos comícios.

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, também demonstrou apoio. O republicano elogiou os manifestantes por “resistir bravamente à obrigatoriedade sem lei” em comício no Texas, no sábado, 29.

Elon Musk, CEO da Tesla, escreveu no Twitter na 5ª feira, 27, que os “caminhoneiros canadenses governam”, em resposta aos, até então, anúncios de protestos.

Qual foi a resposta do governo
Até domingo, 30, o governo canadense não tinha intenção de revogar a obrigatoriedade da imunização. “As vacinas são nossa melhor maneira de nos proteger e proteger nossa economia da covid-19″, disse o ministro dos Transportes Omar Alghabra.

Trudeau não se manifestou sobre a continuidade dos protestos no Canadá nesta 2ª feira, 31.

Com Reuters e 360

Deixe um comentário

Leia também

Bolsonaro diz a TV americana que EUA podem virar país isolado se esquerda vencer no Brasil

ESTADÃO – O presidente Jair Bolsonaro afirmou em entrevista à emissora de televisão …