ESTADO – O PT e o PSDB abriram a primeira ponte de diálogo no segundo turno das eleições presidenciais. A corrente tucana Esquerda Para Valer (EPV), que reúne cerca de 5 mil militantes nas redes sociais e é uma das mais antigas da sigla, decidiu recomendar voto em Fernando Haddad (PT) e vai fazer um ato público com ele nesta quinta-feira, 11.

Os líderes do grupo visitaram Haddad nesta quarta-feira, 10, e entregaram uma carta de intenções ao ex-prefeito na casa dele em São Paulo. “A candidatura do Haddad está no campo democrático, PT e PSDB estiveram juntos em vários momentos”, disse o sociólogo Fernando Guimarães, coordenador do EPV. O dirigente ressalta, porém, que a iniciativa não foi chancelada por parlamentares ligados ao grupo, como o senador José Serra (SP).

A resolução do EPV diz que o grupo “respeita” a posição de neutralidade definida na última reunião da direção executiva da sigla, na terça-feira, em Brasília. “A gente vive um momento de lutar pelos valores que norteiam a nossa civilização”, afirmou Guimarães.

A mediação entre Haddad e a corrente tucana foi feita pelo vereador Eduardo Suplicy, candidato derrotado do PT ao Senado. A cúpula do PT vê o movimento como um ato simbólico importante e uma sinalização a militância orgânica do PSDB.

Em outra frente, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Martins Cardozo está fazendo a ponte com lideranças históricas do PSDB para tentar uma aproximação. Tucanos dizem reservadamente que esperam que o PT apresente compromissos concretos e faça uma autocrítica dos erros de gestões anteriores.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Leia também

Dentista perde prisão domiciliar após publicar foto em Campos do Jordão, defesa alega que foi #tbt

Da Redação – A dentista Kelen Reolon de Souza, de 39 anos, foi reconduzida à prisão …