Home Curiosidades Brasileira é agredida por falar português em ônibus em Vancouver, no Canadá
Curiosidades - Imigração - Mundo - 07/23/2019

Brasileira é agredida por falar português em ônibus em Vancouver, no Canadá

A jovem atingida pela mochila foi Alessandra Ribeiro, de 17 anos. De acordo com ela, a mulher acusou as meninas de estarem sendo "sarcásticas" e "desrespeitosas".

COM EXTRA & FOLHAPRESS
A polícia de transporte urbano em Vancouver, no Canadá, investiga um possível caso de crime de ódio contra cinco adolescentes brasileiras que conversavam entre si em português dentro de um ônibus neste domingo. Uma mulher se irritou com o grupo e as insultou. Em determinado momento, ela jogou uma mochila na direção do rosto de uma das jovens.

A cena foi registrada em vídeo pela jornalista Lauren Boothby, de 31 anos, que postou as imagens no Twitter. Os investigadores buscam identificar a autora das ofensas, informou o sargento Clint Hampton.

Segundo a rádio “City News 1130”, onde Lauren trabalha, as adolescentes ficaram visivelmente abaladas com o episódio.

“A mulher ameaçou agarrar a garota pelos cabelos e tirá-la do ônibus. Quando o motorista parou num ponto, ela se levantou e jogou a mochila no rosto dela”, relatou a repórter e testemunha do fato.

Lauren disse ter acionado a polícia e já ter prestado depoimento. De acordo com ela, as adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos, ficaram chocadas com o ocorrido.

“Algumas pessoas estão me perguntando por que eu não fiz ‘nada’. Eu fiz. Eu me aproximei, observei a situação, e estava terminando de escrever uma mensagem para a polícia quando percebi que ela estava prestes a descer do ônibus, então eu parei para filmar”, relatou.

A jovem atingida pela mochila foi Alessandra Ribeiro, de 17 anos. De acordo com ela, a mulher acusou as meninas de estarem sendo “sarcásticas” e “desrespeitosas”.

“Ela usou isso como uma desculpa, eu acho, para esconder que estava incomodada por estarmos falando português”, disse a brasileira. “Eu me senti humilhada e horrível”.

Uma amiga de Alessandra que também estava no ônibus frisou nunca ter vivenciado algo parecido antes e que agora sente medo de passar por algo desse tipo novamente.

“Estamos aqui apenas para estudar, para explorar o país e para conhecê-lo, porque sempre ouvimos tantas coisas boas sobre o Canadá – que as pessoas aqui são respeitosas e que as pessoas de outros países são aceitas”, afirmou Isabella Fagundes.

A polícia de transporte urbano já colheu depoimentos de passageiros envolvidos no caso e segue com a investigação em andamento para identificar a autora dos insultos. Somente depois de apurar toda a história, incluindo a versão da agressora, os investigadores poderão passar mais informações.

O cônsul-geral do Brasil em Vancouver, Silvio Albuquerque, disse que soube do ocorrido na manhã desta segunda-feira e, logo em seguida, entrou em contato com as autoridades policiais da cidade, manifestando “a preocupação do Consulado Geral com os fatos relatados nas matérias que circulam em alguns sites de notícias”.

“Já há uma unidade da polícia encarregada da investigação. Vamos acompanhar de perto os seus desdobramentos. Na tentativa de localizar as jovens, entramos em contato com as principais escolas de ensino de inglês. E mandei mensagem à jornalista que primeiro divulgou a notícia”, disse Albuquerque.

Posteriormente, o cônsul-geral acrescentou que a jovem agredida está “bem” e “tranquila”, e que já voltou às aulas normalmente. Ele conversou com a diretora da empresa de intercâmbio que levou o grupo para o Canadá.

A adolescente prestou um depoimento espontâneo à polícia ontem (domingo) mesmo, momentos depois do incidente. Várias testemunhas também se solidarizaram e depuseram para relatar o que presenciaram. Ela e as amigas deverão voltar ao Brasil no sábado, ao final do curso de verão (canadense) que fizeram. Elas estão recebendo todo apoio da empresa de intercâmbio e também do Consulado Geral do Brasil.

Deixe um comentário

Leia também

Bolsonaro diz que gostaria de dólar abaixo de R$4, mas que não se trata apenas do cenário interno

REUTERS – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira preferir que a cota…