Home Brasil Bolsonaro tem obstrução intestinal e será transferido para São Paulo; médicos avaliam cirurgia
Brasil - Mundo - Novo Normal - 2 semanas atrás

Bolsonaro tem obstrução intestinal e será transferido para São Paulo; médicos avaliam cirurgia

Cirurgião Antônio Macedo, que acompanha Bolsonaro desde a facada, foi chamado ao DF após presidente ser internado com dores abdominais. Transferência deve ocorrer ainda nesta quarta

FSP – A Secretaria Especial de Comunicação Social divulgou, nesta quarta-feira (14), uma nota em que afirma que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), internado no Hospital das Forças Armadas em Brasília, será transferido para São Paulo, onde fará exames para detectar a necessidade ou não de uma cirurgia. Exames mostraram ainda uma obstrução intestinal no chefe do Executivo.

“Após exames realizados no HFA em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência”, afirma.

Bolsonaro passou mal e deu entrada no hospital, durante a madrugada desta quarta-feira (14), após sentir dores abdominais.

Após a notícia, a secretaria divulgou uma nota em que informou que o presidente havia sido internado para a realização de exames para investigar a causa dos soluços. Por orientação médica, Bolsonaro ficará sob observação no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. “Ele está animado e passa bem”, acrescentou.

O chefe do Executivo vinha se queixando de uma crise de soluços desde a semana passada. Na live da última quinta-feira (8), Bolsonaro pediu desculpas, disse que estava com os sintomas há mais de uma semana e que talvez não consiga se expressar de forma adequada.

Bolsonaro passou por algumas cirurgias em decorrência da facada da qual foi vítima, em Juiz de Fora (MG), em 2018, durante a campanha eleitoral. O cirurgião Antônio Macedo, que operou o presidente após o episódio, está em Brasília para avaliar as condições clínicas do chefe do Executivo.

Em série de posts, presidente citou PSOL e PT e afirmou que quadro de saúde decorre de atentado durante ato de campanha

Em seu post desta quarta-feira (14), Bolsonaro disse que foi vítima do ataque “para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil”. “Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”, escreveu.

– Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia.

Deixe um comentário

Leia também

Abertura das Olimpíadas tem estádio vazio e protestos

A cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio foi realizada nesta 6ª feira, 23, com o e…