Home Brasil Bolsonaro diz que vai comprovar na semana que vem que Aécio ganhou eleição
Brasil - Mundo - Novo Normal - Política - Tecnologia - 5 dias atrás

Bolsonaro diz que vai comprovar na semana que vem que Aécio ganhou eleição

Bolsonaro prometeu provar que Aécio venceu a disputa. “Vou entregar provas na semana que vem que o Aécio Neves ganhou as eleições”, disse, em entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais

JSNEWS – O presidente Jair Bolsonaro voltou a dar declarações a favor do voto impresso no sistema eleitoral brasileiro. Nesta terça-feira (20), Bolsonaro disse que Aécio Neves venceu as eleições para presidente em 2014. Na ocasião, Dilma Rousseff foi eleita com 54 milhões de votos.

Bolsonaro prometeu provar que Aécio venceu a disputa. “Vou entregar provas na semana que vem que o Aécio Neves ganhou as eleições”, disse, em entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais.

“Eu espero, na semana que vem, apresentar as provas de fraude, aqui nesta sala onde você está. Para a gente falar que realmente estas eleições, as eleições que temos no Brasil, não são seguras. Nós vamos apresentar uma fraude de 2014, segundo turno de 2014, onde, segundo as pessoas que trabalharam em cima disso, o Aécio Neves ganhou as eleições. Isso vai ser comprovado, qualquer pessoa vai notar essa realidade”, afirmou Bolsonaro. 

A declaração vai contra a posição do próprio Aécio que, na semana passada, disse que não houve fraudes na sua derrota para Dilma. O deputado federal, no entanto, se mostrou a favor de um voto auditável, sem abrir mão das urnas eletrônicas.

“Eu não acredito que tenha havido fraudes nas urnas em 2014, tão pouco acredito que nós estejamos fadados a viver eternamente com as urnas eletrônicas de primeira geração. O mundo inteiro que utiliza urnas eletrônicas avançou para algum tipo de auditagem, de conferência. Isso vem não contra, mas em benefício da credibilidade, da confiabilidade do nosso sistema”, disse Aécio.

“Eu defendo que nós possamos retomar essa discussão sobre possibilidade de auditagem dos votos num momento menos contaminado pelo radicalismo político. Precisamos desinterditar esse debate, repito, em benefício do próprio sistema criado no Brasil. Hoje, além do Brasil, apenas Butão e Bangladesh mantêm sistemas de votação eletrônica sem qualquer tipo de conferência. Assim, temos que evoluir do atual sistema para um sistema eletrônico mais avançado, em favor da própria confiabilidade das urnas eletrônicas”, complementou o político mineiro.

Com Estadão Conteúdo

Deixe um comentário

Leia também

Abertura das Olimpíadas tem estádio vazio e protestos

A cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio foi realizada nesta 6ª feira, 23, com o e…