ESTADO – O senador Renan Calheiros (MDB-AL) provocou um “barraco” nas redes sociais, neste domingo (3), um dia após sair derrotado da eleição para a presidência do Senado, que ficou nas mãos de Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Em sua conta no Twitter, o emedebista publicou uma mensagem curiosa, na qual expõe supostos detalhes da intimidade da jornalista Dora Kramer, além de citar o ex-ministro Geddel Vieira de Lima, que está preso, e o ex-senador Ramez Tebet, que faleceu em 2006.

“A @DoraKramer (Veja) acha que sou arrogante. Não sou. Sou casado e por isso sempre fugi do seu assédio. Ora, seu marido era meu assessor, e preferi encorajar Geddel e Ramez, que chegou a colocar um membro mecânico para namorá-la. Não foi presunção. Foi fidelidade”, escreveu Renan Calheiros. A mensagem foi apagada da rede social após uma série de críticas.

Ao que tudo indica, a publicação de Renan foi uma resposta ao artigo publicado por Kramer na manhã deste domingo (3), em sua coluna na revista “Veja”. A jornalista disse que o senador emedebista foi “derrotado pela própria arrogância” e afirmou também que ele “tombou vítima de uma série de manobras que já havia aplicado quando no poder e que dessa vez foram adotadas contra ele”.

Além de constranger a jornalista citada, a mensagem de Renan pode causar constrangimento para a senadora Simone Tebet, filha de Ramez. Ela foi adversária de Calheiros dentro do MDB, pela candidatura à presidência do Senado, e depois declarou apoio ao vitorioso Davi Alcolumbre, irritando o correligionário.

Deixe um comentário

Leia também

Ex-presidente do Peru comete suicídio ao receber voz de prisão por caso Odebrecht

FOLHAPRESS – O ex-presidente peruano Alan García morreu em um hospital em Lima após …