Home Biden Ativistas pedem a inclusão de fundos no orçamento federal de 2023 para pagar advogados dos imigrantes não têm recursos
Biden - Imigração - Mundo - 05/20/2022

Ativistas pedem a inclusão de fundos no orçamento federal de 2023 para pagar advogados dos imigrantes não têm recursos

De acordo com dados da Aliança das Américas, 56% de todas as pessoas que aparecem no tribunal de imigração não têm defensores legais, o que diminui suas expectativas

JSNEWS – Grupos de defesa dos imigrantes, representadas pela Aliança das Américas e outros ativista, pediram nessa quinta-feira,19, ao Congresso dos EUA que destine recursos no orçamento federal de 2023 para pagar a representação legal dos imigrantes que enfrentam a deportação e não tenha recursos para constituir um defensor legal. O custo da inciativa é estimada em400 milhões de dólares. A informação agência EFE de noticias em espanhol.

“As pessoas merecem ter um advogado para defendê-los no tribunal e um intérprete na língua que elas entendem melhor, independentemente de sua renda, raça, idioma ou status de imigração”, disse Luis Lopez Reséndiz, porta-voz da CIELO, uma organização sem fins lucrativos com sede em Los Angeles que defende comunidades indígenas locais.

Em um comunicado emitido nessa quinta-feira, Aliança das Américas disse que os ativistas se reuniram com legisladores de Maryland, Minnesota, Califórnia e Illinois para pedir a inclusão dos fundos no orçamento do Departamento de Justiça para o ano fiscal de 2023.

Vinte senadores já haviam manifestado apoio a esse financiamento em uma carta publicada no início desta semana. Entre os democratas que apoiam essa iniciativa estão Bernie Sanders, Kirsten Gillibrand e Elizabeth Warren.

Giselle Rodriguez, porta-voz do Illinois Workers in Action (IWA), disse no comunicado que “nossos tribunais devem manter o devido processo legal e justiça para todos, não apenas para aqueles que podem pagar um advogado”.

A Associação de Guatemaltecos Sem Fronteiras de Maryland, o COPAL de Minnesota, o Centro de Recursos Da América Central (CARECEN) e a Rede de Liderança Religiosa de Chicago (CRLN) estão entre os grupos que lideram esse esforço.

De acordo com dados da Aliança das Américas, 56% de todas as pessoas que aparecem no tribunal de imigração não têm defensores legais, o que diminui suas expectativas.

O atraso de casos que aguardam uma decisão judicial dos tribunais de imigração chegou a 1784.623 em abril, de acordo com dados da Central Independente de Compensação de Acesso de Registros Transacionais (TRAC) da Universidade de Syracuse (Nova York).

Deixe um comentário

Leia também

ONG salva 386 cães que seriam comidos em um festival chinês de carne de cachorro

COM R7 – A organização de proteção animal NoToDogMeat revelou que ativistas chineses…